Se você pensa que HIV e AIDS tem remédio, "tem sim", entretanto "é para o resto de sua vida".

"HIV/AIDS, TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER, ATRAVÉS DA PALAVRA ESPECIALIZADA E TAMBÉM DE QUEM VIVE COM HIV E LUTA PELOS SEUS DIREITOS"


Se você não viu as matérias apresentadas no "FANTÁSTICO", perca alguns minutinhos e as assista na íntegra. Preste muita atenção em cada palavra dita pelos "ESPECIALISTAS EM HIV/AIDS". Com toda a certeza "ELES" respondem à todas as suas perguntas e dúvidas sem complicação, com palavras simples, objetivas e competentes de "QUEM REALMENTE TEM CONHECIMENTO". Assim você não precisa mais dar atenção às "INFORMAÇÕES DISTORCIDAS", que encontra na internet. E também preste muita atenção nas palavras de quem vive com "HIV E NAS VERDADES" sobre suas vidas, suas lutas e "SAIBA QUEM REALMENTE É RESPONSÁVEL PELO TRATAMENTO NO BRASIL" :


 CLIQUE AQUI, ASSISTA TODOS OS VÍDEOS E LEIA A MATÉRIA COMPLETA


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"PRINCIPAIS TRECHOS DO 1º VÍDEO"

Por ano, 35 mil pessoas são infectadas pelo HIV no Brasil

Trinta anos depois de a doença ter se tornado conhecida, muita gente ainda não usa camisinha e contrai o HIV/Aids”.

Os sintomas podem aparecer duas a quatro semanas depois de contrair o vírus, mas na maioria dos casos não há sintomas, ou eles são tão leves que podem ser confundidos com um mal-estar qualquer

Como a produção de anticorpos não acontece do dia para a noite, não adianta fazer o teste logo depois da relação sexual sem camisinha. É melhor esperar cerca de 30 dias

O teste do HIV é rápido e seguro

"PRINCIPAIS TRECHOS DO 2º VÍDEO"

“Trinta anos depois do surgimento da Aids, a cara da doença mudou. Antigamente, existiam os chamados grupos de risco, como os homossexuais masculinos e os usuários de drogas injetáveisHoje, como mostra o doutor Drauzio Varella, o que existe é comportamento de risco. Tanto é que a contaminação está cada vez maior entre as pessoas com mais de 50 anos, principalmente as mulheres

“No início, a Aids foi chamada de peste gay. Depois, surgiu o conceito de grupos de risco: homens homossexuais, usuários de drogas injetáveis e mulheres com muitos parceiros. Enquanto isso, em silêncio, o vírus se espalhava entre homens e mulheres que não faziam parte desses grupos

“No início de 1986, nós tínhamos uma mulher com Aids para quinze homens. Hoje, temos dez mulheres para quinze homens. Quando pegamos o corte de 13 a 19 anos, é o contrário: para cada dez meninas oito meninos, revela o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão”

Foi assim que eu adquiri o HIV. Não me interessa saber de quem foi que eu peguei, porque eu não vou saber mesmo. O culpado sou eu, mais ninguém, diz Nestor Ramiro de Assis”

Na verdade, quase ninguém usa camisinha, completa um homem

Hoje, a principal forma de transmissão é a relação sexual sem preservativo. Infelizmente, o uso de camisinha vem diminuindo entre mulheres e homens de qualquer idade, tanto nos relacionamentos estáveis quanto naqueles mais casuais”

“Mas todo cuidado é pouco. Sem tomar os remédios todos os dias, os portadores do HIV ficam sujeitos a infecções e voltam a correr riscos

Hoje, quando uma pessoa estranha me pergunta se eu tenho HIV, respondo que sim e pergunto: E VOCÊ?, finaliza Nestor Ramiro de Assis”

"PRINCIPAIS TRECHOS DO 3º VÍDEO"

Trinta anos depois do início da epidemia mundial de Aids, uma coisa a ciência garante: é totalmente possível levar uma vida normal graças aos remédios, cada vez mais modernos

Um em cada três portadores do HIV não sabe que tem o vírus e dez mil brasileiros ainda morrem todos os anos, vítimas da AIDS

Receber o diagnóstico de HIV positivo não é mais uma sentença de morte. Existe tratamento. Mas isso não quer dizer que os problemas dos portadores do vírus desapareceram. É preciso tomar medicação todos os dias, religiosamente, para sempre, e ainda enfrentar os efeitos colaterais. Mas vale a pena. Seguindo o tratamento à risca, a vida melhora muito

Até 1995, existiam apenas três ou quatro remédios que pouco ajudavam no tratamento da Aids. Em 1996, surgiram os inibidores de proteases, muito mais eficazes no combate ao vírus. Esses novos medicamentos, associados aos que já existiam, formou o que o povo chamou de coquetel. Foi uma revolução. Muitos pacientes que estavam à beira da morte renasceram. Estão vivos até hoje e levam uma vida normal

Receber o diagnóstico de HIV positivo não quer dizer que você vai tomar o coquetel imediatamente. O médico vai acompanhar a progressão da infecção através de exames de sangue para definir o melhor momento para iniciar a medicação. O tratamento tem começo, mas não tem fim. O tratamento está cada vez melhor, os doentes tomam cada vez menos remédio, a doença fica controlada por muitos anos, mas não conseguimos curá-la

A gente ainda não tem uma resposta definitiva do porquê o vírus consegue escapar de medicamentos tão poderosos. Aparentemente, esse vírus, diferente de a maioria dos outros, tem uma capacidade de se esconder dentro das células do organismo. Ele fica incrustado no material genético das células, no que chamamos de cromossomos”, explica o infectologista Esper Kallás

Os remédios não conseguem eliminar o HIV do organismo, mas controlam a multiplicação do vírus e impedem que ele destrua as defesas imunológicas. A Organização Mundial da Saúde diz que nos próximos cinco anos as mortes por Aids podem diminuir 20% se o tratamento começar mais cedo

No Brasil 250 mil portadores do HIV recebem gratuitamente os medicamentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A medicação contra o HIV não é vendida em farmácias

Algumas pessoas pensam que, se pegar Aids, é só se tratar. Levar uma vida normal, tomando uns comprimidos”.  O que há de errado com esse raciocínio?

Mesmo com tudo o que nós temos hoje, só no Brasil morrem mais de dez mil pessoas de Aids por ano”, argumenta o infectologista Esper Kallás

"PRINCIPAIS TRECHOS DO 4º VÍDEO"

O HIV não é transmitido pelo aperto de mão, pelo beijo ou por contato com objetos pessoais, como toalhas, talheres ou copos. Nem quando uma gota de sangue infectado cai sobre a pele íntegra

Trinta anos após o surgimento da doença, a falta de informação e o preconceito ainda são os maiores obstáculos à prevenção do HIV

O primeiro caso de Aids no Brasil foi diagnosticado em 1982

Quando eu me infectei, há 18 anos, a gente ficava só esperando o dia de morrer. A gente só falavaQuando é que vai ser a minha vez?’ .Tanto que nós tínhamos um grupo de teatro para falar sobre o preconceito que a gente vivia e como isso nos matava mais rápido. , o grupo de teatro acabou porque todos morreram, relata a ativista Nair Britto

Até a metade dos anos 1990, o preconceito contra a Aids e o alto custo do tratamento tornavam a vida dos doentes muito difícil. A situação só melhorou quando os portadores do vírus decidiram se organizar, mostrar o rosto e exigir que o estado garantisse o acesso aos medicamentos mais modernos

Eu fui parar em uma conferência no Canadá. Uma conferencia de Aids, internacional. E lá eu descobri que tinha remédio, que a gente podia tomar e viver mais. , quando cheguei aqui no Brasil, em 1996, eu entrei na Justiça e consegui que um juiz percebesse a importância de eu ter esse acesso e concedeu uma liminar. Foi a primeira liminar que concedeu medicamento para Aids a uma pessoa, conta Nai

Nair estava desesperançada, e lutar por estes direitos foi a forma que encontrou para seguir vivendo. Graças à ação de pessoas como ela, no Brasil, milhares de vidas foram salvasOutras pessoas também foram buscar na Justiça esse direito, acabou que houve uma avalanche de ações e aí virou política universal de acesso a todo mundo. Acho que a força desta conquista foi tão grande que eu acabei vivendo, se orgulha a ativista

Em 1997, foi criada uma lei que garante o acesso de todos os brasileiros aos medicamentos contra o vírus

"PRINCIPAIS TRECHOS DO 5º VÍDEO"

As mulheres que têm o vírus HIV já podem engravidar, praticamente sem riscos de contaminar a criança

Na cidade de Santos, um grupo ligado à Pastoral da Aids, da Igreja Católica, sai às ruas para orientar as pessoas sobre a importância do teste para o HIV

Faça o teste da Aids. Foi o que insistimos ao longo dessa série. Insistimos porque a Aids leva de oito a dez anos para aparecer. Mas, quando se manifesta, você já corre o risco de morte. Quanto mais cedo você descobrir que tem o vírus, melhor. Muito melhor. Se você tem a intenção de engravidar, faça o teste antes. Se já estiver grávida, então, nem se fala. Mesmo que o seu marido seja um santo. É um exame pré-natal obrigatório. Você não vai querer transmitir o vírus da Aids para o seu filho, vai?”

A mulher que toma os remédios antiHIV durante a gravidez e na hora do parto, o risco de transmitir o vírus para o bebê é próximo de zero. Infelizmente, muitas mulheres dão à luz sem sequer ter feito o teste. Ou porque não faz o pré-natal, ou porque os médicos deixam de pedir o exame. Como conseqüência, em diversas regiões do Brasil, os índices de transmissão materno-fetal continuam vergonhosamente altos

A Aids no Brasil não está controlada. A gente ainda tem a transmissão do vírus em uma freqüência significativa. Nós projetamos um número de pessoas que foram infectadas pelo vírus do HIV menor do que era projetado duas décadas atrás. Nós temos a disponibilidade do tratamento com antirretrovirais para todos os brasileiros que precisamAgora, ainda temos dez mil mortes por anoNós ainda temos pessoas que padecem em hospitais. Ainda temos uma tarefa muito grande para fazer. Ainda temos uma luta muito grande pela frente, explica o infectologista Esper Kallás”.

Na preparação da série, passamos cinco meses à procura de uma grávida com HIV positivo disposta a mostrar o rosto na televisão. No Brasil inteiro, Marta foi a única que aceitou. Assim como ela, todos os personagens da série são ativistas que participam de organizações envolvidas no combate à Aids. Pessoas acostumadas a assumir a sua condição em público. 

Isso quer dizer o quê? 
Que os portadores do HIV ainda têm muito medo da reação da sociedade. 
Até quando seremos tão maldosos e ignorantes?


"FONTE: GLOBO.COM/FANTÁSTICO"


Aqui, eu Alexandre Gonçalves de Souza quero deixar um comentário:

Prestem muita atenção. Aqueles(as) que ainda hoje “acham que foi algum(a) político(a)” que se preocupou com a vida humana e criou os dispositivos para garantir aos “cidadãos que pagam impostos”, o tratamento e a medicação contra o HIV, agora não têm mais dúvidas, pois “se dependessemos deles(as)” estaríamos todos(as) “mortos”.

“Eu, você e todos nós que vivemos com HIV”, devemos agradecer todos os dias a existência de pessoas que assim como nós também são soropositivas, “mas não permitiram que fôssemos abandonados à própria sorte”. “Essas pessoas lutaram, lutam e continuam lutando por todos nós, exigindo e garantindo os nossos direitos”.

Portanto é muito fácil concluir que:

Se pessoas como Nair e muitos(as) outros(as) ativistas, não lutassem por eles e por todos nós, com certeza absoluta, nós não estaríamos “vivendo com HIV”. Pense nisso antes de reclamar da medicação que você tem direito gratuitamente, pois essas pessoas fizeram isso acontecer, para que tivéssemos essa chance.

Pare de reclamar e criticar tudo sem fazer absolutamente nada. Aquele(a) que pode, junte-se aos ativistas para que os nossos direitos não sejam esquecidos, “principalmente o direito a vida”!

220 comentários:

1 – 200 de 220   Recentes›   Mais recentes»
Julio disse...

Oi Alexandre!

A uns dois meses atrás eu postei aqui falando sobre um sexo oral sem proteção.
Bem, depois de 59 dias eu fiz um teste de quarta geração e deu negativo graças a DEUS.
Mas aconteceu algo nos ultimos 20 dias, fiz sexo com proteção com uma amiga, não teve sexo oral, ela teve bebe, faz 2 meses e por acidente tive UM POUCO DE CONTATO COM O LEITE MATERNO, vi no seu site que ele transmite o vírus, mas não vi nada a respeito na reportagem. Agora minha vida se transformou em um inferno e estou em tratamento psicológico, 3 dias depois notei um pequeno caroço em meu pescoço e as vezes sinto dores nas costas e um pouco no joelho, apesar que costumo fazer corrida e tenho exagerado devido a estar um pouco fora de forma e sempre senti dores nas costas principalmente quando estou tenso, nesse instante inclusive fiquei tão ansioso com o rapaz do teste rápido da matéria, quando a bio-médica mostrou um teste positivo que estou com o corpo dormente e estou sentindo dores abdominais devido a tensão que estou agora e ao meu quadro psicológico alterado.
Estou dezesperado (principalmente por causa dessa ingua, que volto a frisar notei no meu pescoço depois de 3 dias (digo notar, pq. sinceramente não sei se sempre tive, já que ela só é notada quando mexo o pescoço)e penso em fazer o teste depois de três meses. Converso com a moça que tive relação quase todos os dias e ela fala que não teve relações sexuais, que tem todos os exames do pré natal e que se desse alguma coisa ela não poderia amamentar.
Voce me disse uma vez que o teste rápido é confiável depois de 30 dias e vi na reportagem também, o que já está fazendo eu mudar de idéia sobre fazer o teste depois de 3 meses. Mas em nenhum momento na reportagem fala sobre o leite materno.
O que você pode falar a respeito?
Porque ninguém fala sobre isso?

Até agora não consigo me conformar com minha tamanha burrice.

Desculpe encomodar, espero que possa me ajudar, estou sempre aqui em seu site, e te considero uma pessoa admirável e falo de você para todas as pessoas. CONTINUE O TRABALHO POR FAVOR, NÃO PARE EU TE PEÇO!

Oro por você sempre e espero que DEUS te ilumine por toda sua vida.

Obrigado!

Julio

Alexandre disse...

Julio, peço que você pare e leia calmamente o que você escreveu.
Está mais que evidente que HIV não é o seu REAL problema, inclusive porque você apenas teve um risco teórico e que já foi comprovado pelos testes de hiv que não houve a contaminação.
Agora você "cria um hipótese" de contaminação pelo leite materno, e já acredita que foi um risco e que houve contaminação pelo vírus, inclusive questionando por que isso não foi mencionado na matéria.
Basta você ter um mínimo de calma e bom senso para conferir informações em qualquer site "SÉRIO", que a contaminação pelo leite materno PODE ACONTECER DA MÃE SOROPOSITIVA PARA "O BEBÊ".
A sua frase: "Até agora não consigo me conformar com minha tamanha burrice"......é auto explicativa e revela que a unica pessoa que pode ajudá-lo é você mesmo, procurando ajuda de um profissional da área de psicologia/psiquiatria, pois o seu desespero NÃO TEM MOTIVOS REAIS, apenas os CRIADOS NA SUA MENTE.
Vá atrás dessa ajuda!

Abraços

Julio disse...

Olá Alexandre!

Só frisando, a matéria é ótima e muito esclarecedora.

Pois é! Eu já procurei um psicólogo e ele disse exatamente isso, que o problema não é se tenho ou não a doença, mas eu mesmo. Eu tenho a total consciencia disso e iniciei um tratamento.
Eu juro por DEUS que tento todos os dias pensar diferente, de acreditar na moça (que conheço a mais de 10 anos) e nisso que você escreveu (que sinceramente não sabia) leite materno só da mãe para o bebê.
Eu não sei o que acontece comigo, procuro sintomas o tempo todo, acho que estou com febre, vejo manchas na mão, até espinhas acho prejudiciais e sobre o meu caroço, isso me deixa agoniado. Quando eu tento relaxar, quando finalmente eu fico calmo, logo a mente diz: "Voce tem uma íngua, você está doente!" E isso é tão forte, tão forte, que logo reações corporais, adversas acontecem. Tenho caso de doentes mentais na família e para os casos o início foi bem semelhante.
Estou com muito, mas muito medo de verdade, tanto do HIV quanto da minha mente. Pela primeira vez na vida terei que tomar um remédio "psiquiátrico" e desde Novembro não sou mais eu mesmo.

Sei que muita gente posta aqui dizendo sempre as mesmas coisas (acredito eu que esteja fazendo o mesmo), mas é difícil cara, é difícil não poder compartilhar, ter medo do que as pessoas vão falar, se sentir um excluído. Eu emagreci bastante e as pessoas me perguntam o que está acontecendo e eu sinto medo de dizer. Meus pais tentam me ajudar, mas sabe como é, não importa o que eles falam, você sempre olha com uma conotação negativa, não porque não acredita neles, mas sim porque sua mente não deixa.
Acho que esta postagem foi além do HIV e mostra exatamente aquilo que você falou, MEU PROBLEMA É OUTRO.
Mas estou com medo e não consigo vencer, sinto que estou perdendo a batalha. Infelizmente!

Obrigado por responder! Acredito muito em suas palavras e apesar de tudo acredito muito em você, acredite voce é melhor que muito médico, eu posso dizer isso com segurança, já que passei por vários.

Tenha um bom dia amanhã e continue com o trabalho para o bem das pessoas.

Um abraço!

Julio

Marcio disse...

Boa tarde,

Gostaria de tirar uma dúvida, para que possa me tranquilizar. Tive contato com uma garota de programa. Neste contato rolou apenas sexo oral passivo (recebi o sexo oral). A garota colocou a camisinha em mim com a boca, foi muito rápido pois estava tenso e com medo. A camisinha NÃO estourou. Retirei a camisinha e joguei fora. Antes do sexo oral passei a mão na perna da garota e beijei os seios dela. Fiz este relato para três médicos e os mesmo disseram que nem preciso fazer o teste HIV, liguei no CTA (Centro de testagem e aconselhamento) em me disseram a mesma coisa. Relamente posso ficar tranquilo?

Agradeço se me retornar.

Obrigado.

Márcio

Alexandre disse...

Marcio, você mesmo já respondeu:

"Fiz este relato para três médicos e os mesmos disseram que nem preciso fazer o teste HIV, liguei no CTA (Centro de testagem e aconselhamento) em me disseram a mesma coisa"

Nada mais a acrescentar!

Abs

Alexandre disse...

Julio, como lhe disse antes vá ao encontro dessa "ajuda" para poder acabar com essa idéia fixa.
Aceite mais uma sugestão, saia do computador, da internet e concentre-se na recuperação da sua saúde "emocional". Esse é o 1º passo para conseguir.

Cuide-se, abraços!

Fernando disse...

Alexandre.
Como agradeço a Deus por vc existir!!
Estou naquela fase do desespero (estou até tomando anti-depressivos e remedios para dormir).
Estou com suores noturnos, dores no corpo e comecei a emagrecer.
Fui a uma medica e ela me indicou exames de sangue, inclusive HIV.
Fiz as coletas e os resultados foram entregues, menos o de HIV, o qual o laboratório me pediu uma "recoleta de material".
Lembro que no dia que coletei sangue, tinha 1 ampolo para Sifilis e HIV.
Na recoleta, coletaram 2 ampolas de sangue, e uma estava assim HIV 1 e a outra HIV 2.
Porque isso?
Após esse pedido de recoleta estou desesperado. Já li tudo. Já liguei no laboratorio e eles me falam que precisam "confirmar o resultado". Tais palavras me deixaram doido. Agora, nao sei se estou somatizando, mas estou com dores no corpo, sinto o rosto sempre quente, suores, desanimo.
Me responde...pra que essa recoleta? quanto tempo demora um exame de HIV? já faz 6 dias e eles nao tem resultado ainda. isto é normal?
Enfim, estou desesperado.
Grato.
Fernando

Alexandre disse...

Fernando, desespero não resolve e não adianta absolutamente nada. Como você já deve ter lido aqui e em vários outros locais, os resultados dos testes de hiv SOMENTE SÃO LIBERADOS se não existir nenhuma divergência em todas as testagens realizadas numa amostra de sangue. Se ocorrer algum problema com o sangue coletado, tipo coagulação por exemplo, o laboratório pede nova coleta. São vários fatores que podem causar resultados incorretos, portanto o laboratório TEM POR OBRIGAÇÃO FAZER TANTAS COLETAS E TESTAGENS NECESSÁRIAS, ATÉ QUE O RESULTADO NÃO TENHA UMA ÚNICA DIVERGÊNCIA.
O HIV tem 2 tipos , o 1 e o 2, portanto o laboratório está realizando testes para ambos, só isso.
Do jeito que você está apavorado é facil deduzir porque você está sentindo TUDO, por isso repito, CALMA, aguarde o resultado pois como citei acima o laboratório só irá liberá-lo quando o mesmo for o CORRETO, ou você quer um resultado qualquer?
Claro que não né?

Abs

Anônimo disse...

OI Alexandre,

Primeiramente, parabéns pelo seu trabalho aqui, você não s abe como é útil a todos que tem dúvidas e estão angustiados.

Meu caso é o seguinte. Tava no carro com uma moça, a coisa começou a ficar quente. Não tínhamos intenção de transar no carro. Mas uma hr ela ficou de 4 e acabei penetrando-a por uns 10 segundos. Daí, percebendo a besteira tirei o pênis de dentro dela. Vim embora em casa e até lavei o pênis com água e sabonete.
Será que mesmo penetrando-a pouco, por cerca de 10 segundos, sendo que, qdo percebi a besteira que estava fazendo retirei o pênis de dentro dela, mesmo assim, posso ter sido contaminado pelo HIV?
To muito nervoso já. Isso foi ontem. Ela me disse que há uns três anos atrás, qdo perdeu a virgindade, foi a única vez que transou sem camisinha. Que até pelo fao de não tomar anti-concepcional não transa sem camisinha por nada. Mas como ela fez, qeustionou a falta da camisinha, mas como eu falei que era apenas uma "brincadeira", deixou.
Estou nervoso. As chances de eu ter contraído existem? São grandes?

Alexandre disse...

Anônimo, o que leva você a ACHAR que foi contaminado?
NA REALIDADE......NADA!
É claro que eu, você e todos nós sabemos que hoje em dia DEVEMOS SEMPRE USAR CAMISINHA em todas as relações sexuais, pois sempre existe a possibilidade ou não de contrair HIV / DST.
Porém para que isso aconteça É OBRIGATÓRIO que pelo menos 1 dos parceiros sexuais SEJAM COMPROVADAMENTE PORTADORES DE HIV / DST!
Você é portador de HIV/DST?
A moça é portadora de HIV/DST?
Nem você e nem ninguém sabe?
Portanto você está DEDUZINDO e se preocupando por algo QUE NÃO SABE E QUE PODE NEM EXISTIR. Além disso quem corre mais risco numa relação HOMEM/MULHER "É SEMPRE A MULHER" e por motivos óbvios, já que É ELA que recebe TUDO INTERNAMENTE.
Antes de ficar pirando na net e sem motivos, aguarde +- 30 dias, faça o teste de HIV e procure um urologista para descartar as outras DST, e a partir de agora SOMENTE TRANSE USANDO CAMISINHA, pois você já percebeu como se apavora facilmente, ok.

Marcos disse...

Boa noite Alexandre,

Meu nome é Marcos e preciso muito de sua ajuda.

Tive relação com um gp. A moça fez oral em mim, apenas isto. Ela colocou a camisinha com a boca, foi muito rapido e nem percebi como ela fez. Agora estou preoucupado. Tenho certeza de que a boca dela não encostou na glande do meu penis e lembro de ter retirado a camisinha e jogado no lixo. As preucupação começam a aparecer, sempre né. Antes do oral, beijei os seios dela e também estou preocupado. Acho que estou com mais sentimento de culpa do que qualuer outra coisa. Preciso apenas de sua opnião, pode me ajudar. Houve riscos para HIV. Posso ficar tranquilo, mesmo.

Se puder me ajudar fico agrato.

Marcos

Alexandre disse...

Marcos, com toda a sinceridade e na minha opinião de LEIGO, você não correu NENHUM RISCO, e você mesmo já "captou" a origem da sua preocupação exagerada, ou seja, por ser uma garota de programa. Pense, reflita e desencane.

Bernardo disse...

OLá Alexandre,


O médico me disse que para se contaminar com HIV é preciso ter troca de flúidos. Que fluidos são estes. E como acontece esta troca. Existe caso de contaminaçao por sexo oral passivo. No programa Fantastico o Dr Drauzio disse "só se pega AIDS através de sexo com penetração sem uso de camisinha. E isto mesmo.

Alexandre disse...

Anônimo, só para completar o que seu médico disse:

O HIV está presente no sangue, sêmen, secreção vaginal e leite materno e "pode" ser transmitido por: Sexo sem camisinha, de mãe infectada para o filho durante a gestação, parto ou a amamentação, uso da mesma seringa ou agulha contaminada por mais de uma pessoa.
Transfusão de sangue contaminado com o HIV, instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

Não! Não existem casos "comprovados" de transmissão por sexo oral "passivo" (que fazem em você).

Anônimo disse...

Olá, Alexandre e leitores... Simplesmente para complementação de algumas duvidas que frequentemente nos "aterrorizam" (risos) existe uma webpage em Portugal, muito interessante e com vários tópicos e questões do dia-a-dia... Então, quando não encontro respostas aqui no PRAZER ALEXANDRE, visito ele:

http://www.aidsportugal.com/Home@1.aspx (copiem e colem no navegador)

E tem um video no youtube também que estou me apoiando muito nele para continuar minha lida contra o inimigo. Ele se chama SOLDADO FERIDO.

http://www.youtube.com/watch?v=6DPMOI4gKNg&feature=related (copiem e colem no navegador)

FERIDOS, mas não VENCIDOS!!

Abraços a todos!!

M./BE

Anônimo disse...

Alexandre,
Sou o anônimo do caso do sexo no carro sem proteção...
Então, primeira pergunta: você disse que "Numa relação, quem corre mais riscos é a mulher, já que ela que recebe tudo internamente"...
Mas seria o caso? Pq eu a penetrei por uns 10 segundos somente, não expeli nenhum líquido para dentro dela, enquanto que no meu caso, tive contato do meu pênis com a secreção vaginal dela...nesse caso não fui eu quem correu mais risco?...
Segunda questão: Hoje faz 11 dias desta relação..estou há 3 dias com dor de garganta, primeiro pegou de um lado, melhorou e agora pegou o outro lado da garganta...nunca torci tanto para ser apenas uma amigdalite...rs...estou com diarréia tbm, apesar de ter ficado mais tranquilo após sua resposta a minha primeira pergunta, ou seja, não acredito q a diarréia tenha sido questão psicológica...não tenho febre, nem inchaço nos gânglios...pois bem, a infecção primária do HIV traz somente estes sintomas ou qdo eles vem (diarréia e dor de garganta) geralmente vem acompanhado de febre e inchaço nos gânglios?...qdo ocorre, qto tempo dura, em média?...
Sei q parece neurose, mas até não dar o tempo para fazer o exame, quero ter pelo menos "indícios" de que estou bem...Obrigado desde já!

Alexandre disse...

Anônimo:

1-"SEMPRE" quem corre mais risco é A MULHER, e você como qualquer homem expele sêmen muito antes da ejaculação.

2-Esses sintomas, como diarréia por exemplo, são reais, porém podem sim estar sendo causados pelo seu psicológico. E diarréia e dor de garganta NÃO são sintomas "específicos" de HIV.

3-O que "comprova" que você foi infectado pelo HIV E DST?

4-ABSOLUTAMENTE NADA, portanto não há "indícios" da sua contaminação, APENAS SUPOSIÇÕES E ACHISMOS.

5-Você pode e deve, antes mesmo do teste de HIV, procurar um urologista, contar sua história "sem omitir" nada e solicitar que o mesmo pesquise as OUTRAS DST QUE TAMBÉM PODEM SER TRANSMITIDAS NO SEXO DESPROTEGIDO!

Anônimo disse...

Alexandre, eu entendi o que vc me disse, q o q confirma algo é o exame...estou ciente disso.
Só queria saber de fato, se qdo ocorre a infecção primária, akela q ocorre de 6 a 30 dias após a contaminação, ela vem sempre com febre, inchaço dos gânglios, dor de garganta e diarréia, ou pode ocorrer de ter só os 2 ultimos entende?
Sei que só o exame poderá dizer, mas tinha esta dúvida...
O fato tbm de a penetração ter durado apenas 10 segundos, com 4 ou 5 penetrações, faz com que as chances de ter se contaminado seja menor não é?...
Obs: já estou marcando com o urologista..
Obrigado.

Alexandre disse...

Anônimo, a "fase aguda" que não é uma regra, tanto que "eu" nunca a tive, quando ocorre os sintomas são "vários".
Entenda que de nada adianta ficarmos comentando "suposições ou achismos".
Aguarde sua consulta, pois nela você terá todas as respostas dadas por quem realmente sabe o que está dizendo.

Abs

Anônimo disse...

Alexandre, boa noite
Tenha uma dúvida: Qdo se tem DST's aumentam os riscos de contaminação pelo HIV certo..
E no caso da candidíase, que não é considerada uma DST, que é um fungo neh?...Ela faz aumentar os riscos de infecção para o HIV ou é indiferente?..
Obrigado desde já e parabéns pelo seu trabalho.

Alexandre disse...

As DST aumentam os riscos de transmissão do HIV, pois muitas delas apresentam feridas, lesões, que "servem de porta aberta para o vírus entrar na corrente sanguínea(organismo) da pessoa.

A CANDIDÍASE É TAMBÉM UMA DST! Pois existem vários tipos, e alguns transmissíveis sexualmente.

Abs

Anônimo disse...

Bom dia alexandre sou seu fan!
Qual o concelho que vc daria um jovem que descobril a pouco que e soro+!
e possivel uma criança levar uma vida normal com hiv?vc conhece alguma?
wlw ale um abraçao!

Alexandre disse...

Olá anônimo, eu não sei a sua idade mas pense comigo: Se uma pessoa como eu com 53 anos de idade consegue viver com hiv, por que um jovem como você não conseguiria?
Na realidade a sua juventude lhe dá muito mais chances de continuar levando uma vida normal, pois a sua saúde no geral é mais "saudavel", digamos assim, do que a minha por exemplo, pois depois dos cinquenta é um tal de dor aqui, acolá, varizes, reumatismo e mais um monte de ites, etes, e ias que é um saco.
Lembre-se de uma coisa, "a mais importante": O fato de você ter adquirido o hiv não mudará em nada a pessoa que você é, nem irá alterar os projetos e sonhos que você tem.
Como digo até para os mais "velhos", o hiv somente consegue "tomar conta" da vida de um portador, "se este portador quiser e permitir". Esse vírus é tão insignificante que "depende" de nós para sobreviver, portanto eu, você e todos nós temos algo que é só nossa, e que é comandada exclusivamente através de cada um de nós...A VIDA!
Ela nos pertence e ninguém nem nada pode interferir na mesma, "a não ser que desistamos dela".
Eu, quase na terceira idade não desisti. E você que está apenas começando a usufruí-la vai desistir?
Tenho absoluta certeza que não, até porque esse viruzinho não vai privar você de nada!
E se você me disser que vai desistir, vou dar uma de seu avô e vou ficar muito irritado. Nem queira saber como é um velho caiçara irritado rsrsrs.
Sei que você vai tirar tudo de letra e eu é que já sou seu fã.

Sobre a sua ultima pergunta...sim, conheço várias!

Um grande abraço e fique sempre a vontade aqui neste espaço.

Anônimo disse...

bom dia alexandre!
Queria te fazer uma pergunta e possivel a pessoa ter hiv e nao ficar com aids?se a pessoa descobrir precocemente menos remedios ela vai tomar no futuro?vou te fazer outra pergunta uma pessoa me disse pelo bate papo que tomava por volta de 18 comprimidos por dia e agora toma 4 isso e possivel?
Me descupe e que sao muitas duvidas e na internet eu so encontrei uma pessoa seria para tirar essas duvidas
VOCE!!

Alexandre disse...

Boa tarde. Sim, é possível a pessoa ter hiv e não "desenvolver a aids", por isso a importância do diagnóstico precoce. Dê uma lida na postagem "diferença entre hiv/aids" que pode ser acessada do lado direito do blog.
A quantidade da medicação "em geral" é de 02 tipos por dia na maioria das pessoas portadoras "que necessitam da mesma", pois existem pessoas que passam anos sem precisar tomá-las, isso será definido por exames específicos e pelo médico.
As pessoas que tomaram ou tomam uma quantidade maior de medicação, são aquelas que além do HIV também desenvolveram outras doenças, as chamadas oportunistas. Porém no momento que as "outras doenças" são curadas, elas passam a tomar somente a medicação anti-hiv(arv's).
Lembre-se, todos nós temos organismos semelhentes, mas cada um age e reage de forma diferente. Dessa forma e através de exames, o médico avaliará a nossa saúde no "geral" e prescreverá a medicação de acordo com a necessidade do nosso organismo/saúde.

Abs

christiane disse...

Boa noite, Ale espero que esteja tudo bem, agora em sua saude em sua vida. Vamos la! sou manicure e so trabalho com luvas, e terminando de arrumar a unha fui guardar o alicate que eu tinha usado, ainda com luva empurrei pra entrar bem e eu senti uma leve picada mais nem foi forte. retirei as luvas as enchi de agua, onde a agua permaneceu sem vazar. Apertei meu dedo e nem vestigio de sangue. meu ultimo exame de hiv e vdrl foi em novembro de 2009 os quais deram negativos, sou casada a 5 anos, tenho um filho

Alexandre disse...

Boa noite Christiane, digamos que estou indo rsrs, obrigado.

Nessa situação que você relata e até por você estar de luvas e a mesma estar intacta, sinceramente acredito que não houve risco PARA HEPATITE e nem para HIV, "na minha opinião de leigo".
Se você mesmo assim ainda está com aquela dúvida que não sai da cabeça, faça o teste de HIV e de HEPATITE para acabar com a preocupação, lembrando que todos podem ser feitos em um CTA, gratuitamente, ok.

Radek disse...

Olá caro Alexandre, desde já grato por sua paciência e boa vontade...

Por falta de experiência no assunto, estou bastante preocupado... Tive uma relação rápida com um travesti na rua... ela fez oral em mim com camisinha e não houve nenhuma penetração, permaneci o tempo todo de camisinha... Porém, passei a lingua em seu anus (estava seco e aparentemente limpo) umas cinco vezes... Há algum risco? Muito Obrigado!

Alexandre disse...

Olá Radek, sinceramente "nenhum risco nessas situações relatadas".

Abs

christiane disse...

ale obrigadao atendimento por sedex e, eficiente em, como te disse tenho que mim deslocar a 180 km pra poder fazer o ocorrido foi dia 3 de dezembro do ano passado ja posso fazer o exame? pelo amor de Deus e a todos nos nunca desista desse trabalho lindo e de tanta importancia fica com Deus , bjao. Ei vc me deu uma maior licao de vida, segredinho "Adoro VOCE". BAY

Alexandre disse...

Oi Christiane, quando estou on line respondo praticamente na mesma hora, pois estou sempre "de olho" por aqui rsrs. E SIM, você já pode fazer seus testes de HIV E HEPATITE que o resultado já será correto.
Quanto a desistir, eu só posso prometer que vou continuar tentando seguir em frente.

Abraços

Anônimo disse...

oi, Alexandre, aqui é a Yasmin

queria saber se usar a mesma escova de dente e a mesma toalha q uma pessoa soropositiva pode pegar HIV.

vou enumerar as perguntas pra ficar mais fácil pra ti:

1- se tiver sangue na toalha ou na escova, não tem perigo?

2- qto tempo o vírus vive fora do corpo, mas no sangue, tipo numa gota ou um pouco mais?

brigadão!

Yasmin

Alexandre disse...

Oi Yasmin, entenda que a sua pergunta chega a ser preconceituosa com quem vive com hiv, mas quero acreditar que você apenas está desinformada. E até por isso vou lhe responder.

NÃO existe a mínima chance de você se contaminar pelo HIV nas situações que relata, porém no caso da "escova de dente", pode haver risco PARA HEPATITE!

O vírus HIV em contato com o meio ambiente se torna INATIVO em segundos, pois entra em contato com ar, água, poluição, etc etc.

Não leve a mal, mas você precisa dar uma melhor pesquisada e se informar mais, sobre o que é risco para contaminação, assim não corre o risco de ofender e magoar as pessoas que vivem, com hiv, OK.

Abraços

Anônimo disse...

é a Yasmin de novo.

Nao foi minha intenção ofender, mas msm assim peço desculpas se pareci preconceituosa. ja fui mtas vezes em um lar aqui na minha cidade e nao tive problema nenhum em abraçar e apertar a mao das pessoas HIV+. direto faço doações aos carentes (sei q HIV nao escolhe classe social, cor, etnia, mas quem nao tem condiçoes economicas é bem pior) e me simpatizo com a causa.

era só uma dúvida idota minha msm... rsrs
continue esse trabalho maravilhoso q vc desempenha aqui.

te admiro mto!

abraços
Yasmin

Alexandre disse...

Oi Yasmin, eu entendo e até por isso disse acreditar que você apenas está desinformada, e até por isso a respondi, pois você sabe que muitas pessoas fazem perguntas na intenção de ofender infelizmente, o que não é seu caso. E essas mal intecionadas eu "deleto" na hora.
Aceite minha sugestão e tente se informar mais, e não considere uma dúvida como idiota, já que nenhum de nós nasce sabendo, né rsrs.
Idiotas são aqueles(as) que não tem dúvida nenhuma, mas "fingem te-las" para discriminar se "fantasiando de ingênuos".

Abração e obrigado pela compreensão

Anônimo disse...

Alexandre, conheci seu Blog há pouco tempo e venho lendo..estou vivendo uma dúvida: tava com uma moça no carro e na brincadeira, penetrei-a, sem camisinha, por, no máximo 10 segundos...qdo percebi a besteira, retirei o pênis...fiquei preocupado e no outro dia conversei com a moça...ela me disse q sempre usou camisinha (mas deixou eu brincar com ela sem neh), que não estava na época de menstruar e que trabalha numa empresa q faz limpeza de roupas, tecidos de material hospitalar e que por isso, faz exames de HIV e DST's anualmente. Que também nunca deixa homem algum gozar na sua boca (sim, eu perguntei,rs), no rosto até sim, mas na boca não...enfim, foi muito sincera...
Mas fica a dúvida neh...passaram-se 32 dias hj, vou fazer o teste com ctz, mas preciso ficar um pouco mais calmo...qdo completou 30 dias minha garganta começou a incomodar, isto até hj...e não é dor de garganta normal, eh um incômodo, difícil de explicar....to com medo...desesperado...por favor, analise tudo o q escrevi e me diga, por sua experiência, se as chances de eu ter me contaminado são pequenas...sei q só o exame responderá, mas analisando tudo o q eu disse, as chances são pequenas?...muito obrigado por enquanto. Abraço.

Anônimo disse...

É o anônimo de cima ainda Alexandre. O teste rápido após 32 dias é eficaz?..dá um resultado definitivo? Obrigado.

Alexandre disse...

Anônimo, "SE" o seu risco foi somente esse relatado, provavelmente você não foi contaminado pelo HIV. Pois para isso ter acontecido, primeiro a moça "obrigatóriamente" deveria ser portadora e mesmo assim, nesse contato que ocorreu seria muito mais provável uma contaminação por OUTRA DST, isso também "SE" a moça fosse portadora de alguma. Lembrando que, "SEMPRE" quem corre mais riscos numa relação "É A MULHER", e por motivos óbvios.
Sim, o teste rápido após 32 dias é totalmente confiável.

Abs

Anônimo disse...

Alexandre, é novamente o anônimo da pergunta anterior. Procurei o CTA, fui muito bem atendido. Fiz um teste rápido, que o funcionário chama de "controle". Ele disse que não sabe dizer se é de última geração (moro em uma cidade pequena, não sei se os exames rápidos de última geração chegaram aqui). Pois be, graças a Deus, deu negativo. Colhi sangue também para verificar sobre hepatite B e sífilis. Daqui um mês saí o resultado.
E agora, com 32 dias de janela com este teste rápido (controle). Posso ficar despreocupado? Ele me disse que nunca um teste rápido deu negativo e o exame de sangue positivou.
Se considerarmos 32 dias de janela, e sendo este teste rápido (controle) que ele chama, posso ficar mais tranquilo já? Obrigado.

Alexandre disse...

Anônimo, eu já lhe respondi e a resposta não irá mudar, pois agora você tem "O FATO REAL QUE COMPROVA QUE VOCÊ NÃO TEM HIV!"
Para seu próprio bem consulte-se com um médico, relate tudo sem omitir nada e ouça atentamente as respostas concretas e corretas, que somente um médico pode lhe dar para acabar com as preocupações.

Anônimo disse...

oi Alexandre

é a Carolina da postagem de hj (220/02/2011) de manhã.

Não sei se houve algum erro na minha postagem.

Se sim, eu a escrevo novamente.

TÔ MUITO MAL, AGONIADA E GOSTARIA DE ALGUMA RESPOSTA, PELO AMOR DE DEUS!!!

desculpa o desabafo

Carolina

Alexandre disse...

Carolina, não recebi nenhuma postagem sua, deve ter dado erro.

Anônimo disse...

ESCREVI O SEGUINTE:

bom dia Alexandre

tenho uma dúvida q ta me matando!
hj fui tirar sangue no laboratório.
a funcionária não estava usando luvas (segundo o laboratório, as luvas servem pra proteger os funcionários, não os clientes).

ela, depois de tirar o sangue, colocou aquele adesivinho (tipo band-aid, sabe?). só q depois ela viu q o sangue surgiu por baixo do "band-aid" (não tava vazando não, só apontou um pinguinho de sangue q dava pra ver através do "band-aid").

daí, ela e falou "ih, não estancou". tirou o "band-aid" e colocou outro.

não prestei mta atenção, mas tenho quase certeza q a mão dela não tocou meu sangue.

meu medo é o seguinte: ela ter sangue de outro paciente nas mãos e ter me passado algum vírus q ficou ali do lado do furo feito em mim pela seringa (preocupo mais com HIV).

pedi pra conferir as mãos dela e ela não tinha machucado - mas não olhei mto detalhadamente. acho q se tivesse machucado eu perceberia.

falei com uma vizinha minha q é médica e ela disse q, no meu lugar, não se preocuparia.

to com medo!

se vc puder dar sua opinião, já fico bem tranquila. pq, apesar de ser leigo, vc entende bem do assunto.

A quantidade de sangue q interfere no maior ou menor risco de transmissão do HIV é a da pessoa q transmite ou a de quem é infectado??? Pq, se ela tiver lesão na mão, com certeza era mto pequena, já eu tava com um buraco no braço saindo sangue – ou melhor, eu tinha mais sangue q ela exposto.

abração

Carolina

Alexandre disse...

Carolina, peço que você releia várias vezes o que escreveu e responda com toda a sinceridade, para você mesma, "se existe algum motivo para esse desespero".
Com toda a minha franqueza, "não houve nada e nenhuma situação que fosse um risco real para você se contaminar.
O que está ocorrendo é uma "hipótese fantasiosa e extremamente exagerada que você criou na sua mente", para "achar" que correu algum risco.
Para que tenha uma idéia, você sabe que sou soropositivo, certo?
Hoje pela manhã fui coletar sangue para meus exames de rotina, e a enfermeira o coletou sem utilizar luvas, como geralmente acontece. E isso não é um ato de irresponsabilidade, pois se não nos deixarmos influenciar por "exageros", é fácil perceber que "caso" houvesse algum risco de contaminação "dessa forma", seria a enfermeira que estaria correndo.
Deu para entender?
Até UMA MÉDICA já lhe afirmou que não houve perigo algum, portanto seu desespero não tem motivo algum para justificá-lo.

Abs

Anônimo disse...

é a Carol de novo

sei sim da sua história. e a acho admirável! ja li quase seu blog inteiro!!!

então, pensei q o risco fosse baixo, e não nulo. pq pensei na hipótese de o sangue com o vírus ter ficado próximo ao furo do meu braço e pudesse, por algum movimento q eu fizesse do meu braço, chegar até o furinho da agulha.

então, isso não procede, né?

[só mais essa perguntinha cretina, pra eu ficar totalmente tranquila... rsrsrs]

p.s.: seu blog é fantástico!

abração

Carol

Alexandre disse...

Carolina,

Que sangue? "SE"

Que vírus? "SE"

Você consegue perceber que TUDO está sendo IMAGINADO por você? Tanto que você, assim como todas as pessoas que "exageram", SEMPRE COLOCAM:

"SE ISSO"......"SE AQUILO"......

Ou seja, SUPOSIÇÃO, HIPÓTESE E bem no popular..."VIAGEM".

Como meu amigo sempre diz...VAI VIVER A VIDA!!!

Abs

Anônimo disse...

não vou nem procurar ajuda médica não, pq confio em vc.

acima de tudo, RESPEITO vc!

BEIJOS NO SSEU CORAÇÃO ENORME!

Carol

Anônimo disse...

Alexandre, boa tarde

Tenho uma dúvida, e se pudesse ajudar, agradeceria.

É o seguinte. Transei com uma garota, usei preservativo, não fiz oral nela, só recebi. No entanto, fiz o sexo "cunilíngua" nela. Após 04 dias minha língua começou a ficar branca, com pontinhos vermelhos. Parece-me candidíase. Vou hoje ao médico.

Bom, queria saber o seguinte: eu não tive contato com a secreção vaginal dela, o sexo cunilíngua pode trazer riscos para o HIV? E para as outras DST's como candidíase? Obrigado.

Anônimo disse...

Alexandre, sou o anônimo do teste rápido com 32 dias. Hoje faz 47 dias da minha relação de risco. Fui ao Centro de DST's da minha cidade e pedi para fazer um novo teste rápido. Vi no vidrinho do teste (deve ser o reagente) que o teste é o Biomanguinhos para HIV 1 e 2. Este teste é de 4ª geração? Com 47 dias posso ficar despreocupado, necessito fazer um exame de sangue?

Obrigado desde já Alexandre.

Alexandre disse...

Anônimo 1, nessa situação (oral no ânus) você poderia adquirir outras DST porque o local é naturalmente infestado de fungos, bactérias, etc.
Portanto procure um urologista para investigá-las.

Abs

===================================

Anônimo 2, é de 3ª geração e após 47 dias o resultado é altamente confiável para HIV, não esqueça de investigar as outras DST.

Abs

Horácio disse...

Alexandre, eu sou o anônimo 1 da penúltima pergunta...vc me respondeu que no caso do sexo cunilíngua, eu teria risco para outras DST's, além da candidíase que acho que peguei...

Mas e para HIV, mesmo sem contato com secreção vaginal, só ânus, há riscos?...

Obrigado.

Rodolf disse...

Alexandre, gostaria de esclarecer algumas duvidas. Estive em uma situação de risco a aproximadamente 3 meses atras. Realizei um teste com 83 dias e o resultado foi negativo. Entretanto tenho sintomas compativeis c/ os do hiv (dor de cabeça, garganta, nausea, ganlios pelo corpo, herpes recorrente).A minha duvida é, se esses sintomas fossem proveniente do hiv um exame com 83 dias teria identificado, considerando q seria ja uma manisfestação da doença? Ou isso n tem nada haver, eu posso sentir sintomas e o exame n identificar, ainda q com 83 dias e sendo de 4geração? É possivel o inchaço de ganglios por interferencia psicologica? Desde ja obrigado

Alexandre disse...

Rodolf, acabei de responder uma pergunta semelhante a sua em outra postagem, e vou repetí-la abaixo para que você tire suas conclusões, já que você sabe que sou tão leigo como você, ok:

Após 83 dias o resultado do teste de HIV (todos eles)dão um diagnóstico totalmente correto e confiável.
O "fato real e comprovado "pela CIÊNCIA E PELA MEDICINA, é que "não há como diagnosticar a contaminação pelo hiv POR SINTOMAS", pois os sintomas, que podem até ser vários deles, podem ser ocasionados por diversas outras doenças...

"SOMENTE O TESTE ESPECÍFICO DE HIV PODE DIAGNOSTICAR SE UMA PESSOA TEM OU NÃO O VÍRUS"

Você já o realizou, então HIV você não tem. Faça uma investigação "através de um médico", para outras DST, inclusive esse mesmo médico lhe dirá as causas desses sintomas, "que não são específico de hiv".
Os testes de hiv não procuram "sintomas" para diagnosticar a infecção pelo hiv, por isso eles são "específicos para hiv" e lhe darão o diagnóstico correto se você tem ou não o vírus, "independente dos tais sintomas".
E finalmente, sim, é possível uma pessoa sentir vários sintomas causados pelo psicológico.

Abs

Jakson disse...

ola boa tarde ! me chamo jeff, aconteu uma situação comigo tive um contato com outro rapaz ele me masturbou por uns instantes e antes de terminar fui embora, so que tres dias depois meu penis (glande) metade dela ficou inchada com um tom amarelado, fui ao medico e ele disse que era em fungo. minha grande pergunta é Se ele passou este fungo para mim posso ter adiquirido HIV pois quando percebi ele se tocava e me tocava com a mesma mão dai fui em bora ja fazem vinte dias e eu estou desesperado me oriente por favor abraços.

Alexandre disse...

Jeff, vou lhe dar a minha opinião de "leigo" e vocè tira suas próprias conclusões:

Na situação que você relata NÃO houve risco para contaminação pelo HIV, mas poderia haver para alguma outra DST. Se o médico que você procurou foi um urologista, siga suas orientações, caso contrário consulte-se com um especialista/urologista para verificar corretamente o que você apresentou.

Abs

Querendo disse...

Em busca de informação com mais densidade, deparei-me com seu blog. Que belo trabalho em prol do humano! Antes de qualquer coisa, meus sinceros parabéns pelo serviço que presta em meio a tanto (de)serviço virtual. Tenho uma história simples e algumas dúvidas que têm me consumido. Envolvi-me em um relacioamento por 04 meses com uma pessoa portadora de hiv. O detalhe é que ela sabia do fato e não me disse nada e transamos sem preservativo quase todo esse período. Quando descobri, desesperei-me. Tivemos uma relação sexual em 10 de março. Depois ele ausentou-se para uma viagem e voltou em 01 de abril. Tivemos relação nesse dia e no dia 02. Nesse dia 02 fiquei sabendo que ele era portador do hiv. Fui ao médico, fiz exame (eletroquimioluminescência)no dia 04 de abril e deu "não reagente". Considerando o fato de que entre 10 de março e 02 de abril eu estava coberto pelo exame que fiz, fiquei em dúvida sobre a possibilidade de ter contraído o hiv nas relações de 01 e 02 de março. Iniciei, em menos de 24horas, na sequencia,um tratamento de quimioprofilaxia. Tomado pela ansiedade, fiz um teste rápido (imunocromatografia) no dia 08/04 e outro no dia 15/04 - ambos por imunocromatografia; resultado: "não reagente". As relações dos dias 01 e 02 de abril foram insrtivas e receptivas, mas sem ejaculação interior nas receptivas e com uma ejaculação interior na insertiva. Já estou no início da terceira semana de quimioprofilaxia e, muitíssimo angustiado. Além de ter sido enganado corri um risco enorme sem o saber, por ter confiado naquele que era o meu parceiro. Tenho algumas dúvidas e ficaria muito aliviado se pudesse me ajudar um pouco com elas.
1.)A medicação anti-retroviral utilizada no tratamento de quimioprofilaxia interfere no resultado negativo dos exames?
2.)Considerando os testes/métodos utilizados e as janelas imunológicas a partir das relações de 01 e 02 de abril, você já acha que é possível um resultado confiável?
Agradeço-lhe muitíssimo a atenção e o parabenizo mais uma vez por um trabalho tão humanitário.
Abraço,
Querendosaber4...

Alexandre disse...

Querendo, você já sabe que eu sou LEIGO, portanto a minha opinião serve apenas para você tirar suas próprias conclusões, e é esta:

Você teve um risco "real", considerando que a pessoa é comprovadamente portadora do HIV. Dessa forma os testes que você realizou SEM OBEDECER UMA JANELA IMUNOLÓGICA MÍNIMA, NÃO PODEM SER CONSIDERADOS.
Você está fazendo a PPE(Profilaxia pós exposição)a quel acredito que foi e está sendo prescrita/monitorada por UM MÉDICO. Portanto e quando esse procedimento é realizado, o tratamento "deve" ter a duração de 30 dias, e após esse tempo O MÉDICO o encaminhará para realização do teste de HIV, e somente após o resultado O MÉDICO poderá (e somente ele pode)lhe dar o diagnóstico correto em relação ao HIV.
Sugiro que você converse e siga todas as orientações MÉDICAS e também peça para que sejam investigadas as demais DST, que também são transmitidas pelo sexo desprotegido.

Abraços

Querendo disse...

Caro Alexandre,
antes de mais, muito obrigado pela prontidão da resposta. Alimento a eperança de não ter me contaminado, visto que não estava, em princípio, até a data de 01/04, com um resultado negativo, mesmo após quatro meses de relacionamento. Vou ficar na torcida!
Abraço,

Alexandre disse...

Querendo, também ficarei torcendo por você.

Abraços.

Querendo disse...

Uma última pergunta, de um desesperado.... qual você acha que deve ser a janela imunológica nesse meu caso?

Alexandre disse...

Querendo, essa resposta lhe dei na 1ª opinião e reafirmo, "no seu caso e como está sendo feita a PPE, somente o MÉDICO poderá lhe informar corretamente o diagnóstico após todos os procedimentos necessários".
Entendo seu desespero, mas tente não sofrer por antecipação, continue fazendo o que o MÉDICO lhe orientar e aguarde os resultados, até porque TUDO que dissermos antes não passará de hipóteses e achismos, nada concreto, ok.

Abs

Daniel disse...

Ola, estive na sexta feira anoite em uma boate, bebi muito com amigos, mas muito mesmo, depois fui ate um local em minha cidade e peguei um travesti, dei 2 beijos rapidos nele de 5 segundos cada e depois tive sexo com camisinha, porem no dia seguinte acordei com minha boca ta com um sapinho e uma feridinha mega leve tipo de uma agulha, e meus dentes doloridos, achei estranho ate pq nao bati em nada. e fiquei e estou super preocupado a ponto de nao conseguir dormi direito sobre a possibilidade de eu ter contraido hiv por meio destes 2 beijos. é possivel mesmo ou to muito neurado? e posso fazer o teste apos 30 dias ou apos 3 meses?
obrigado

Alexandre disse...

Daniel, beijo e sexo "protegido" não transmite HIV!
Se você quiser fazer o teste, com 30 dias e caso nesse período você não transe novamente "sem camisinha", o resultado será correto!

vivynha disse...

Boa Noite !!!
Meu nome é viviane descobri a dois meses que estou com o virus HIV. estava casada a quase 4 anos e meu companheiro me deixou. quando eu começei a adoecer mas até ai eu nao sabia o que eu realmente tinha. assim que veio a confirmação ele saiu de casa. eu perdi muito peso. estou muito doente. as reaçoes do medicamento tem sido muito ruim. eu fui demitida do emprego.e ele ja esta com outra pessoa mesmo estando contaminado até pq ele me contaminou.
estou passando por uma fase muito dificil ele me despresou completamente. pq eu estou detonada ele não esta levando a vida normal. e eu naõ me conformo com tudo isso então tenho sofrido muito. o medico me proibiu de trabalhar tenho tidos dias muitos vazios isso é terrivel. vc poderia me ajudar de alguma forma?
Abraços.

Alexandre disse...

Boa noite Viviane. Entenda que eu não posso e nem devo me intrometer na sua vida pessoal/particular, na verdade ninguém tem esse direito. O que posso tentar é lhe dizer algumas palavras e você filtra o que pode lhe ajudar em algo.
Veja bem, você descobriu ser soro+ muito recentemente e pelo que entendi está fazendo uso da medicação (arv) e tendo alguns problemas para se adaptar aos mesmos. Isso é muito normal e natural, afinal o seu organismo está recebendo substâncias "novas" e as mesmas estão "brigando" contra o hiv, portanto você como qualquer pessoa que tem hiv poderá sentir esses desconfortos no inicio da terapia.
Em geral esses desconfortos duram em média de 1 a 3 meses até que seu organismo fique totalmente adaptado a medicação, então o mais importante nesse início, é você não desistir do tratamento e ter força de vontade para superar esse momento, que, repito, passará.
Caso os efeitos sejam "totalmente insuportáveis" informe seu médico, pois o mesmo poderá lhe prescrever alternativas para amenizar esses efeitos iniciais.
É muito importante também que você tenha a ajuda de um(a) psicólogo(a), pois da forma que você descreve fica evidente que também existe uma "depressão" instalada, e a depressão Viviane é "a pior inimiga" de quem vive com hiv, inclusive a mesma influencia a pessoa a não suportar a medicação.
Portanto procure ajuda e talvez no local onde você se trata possa haver psicólogos(as) para ajudá-la neste momento. Converse muito com seu médico que ele também poderá lhe ajudar e orientar a esse respeito.
Em relação ao trabalho, se o seu médico a proibiu de trabalhar é porque tem motivos para tanto. Dessa forma você pode e deve solicitar um benefício no inss para poder se manter financeiramente. Nesse ponto você precisará de orientação para solicitar seu benefício e sobre os documentos necessários para ter esse direito atendido. Procure se informar se no local de tratamento existe "assistente social", e em caso positivo peça-lhe que lhe oriente sobre como proceder.
Viviane, nesse momento o que você mais precisa "É DE VOCÊ MESMA" e se possível "dividir" com alguém de total confiança tudo que está passando. Pode ser alguém da sua família, por exemplo. E como disse acima, "PENSE EM VOCÊ MESMA E NA SUA SAÚDE".
O hiv não irá privá-la de absolutamente nada. Isso não é palavra de consolo, É A REALIDADE. O vírus somente a "detonará", se você entregar a sua vida ao mesmo, e tenho certeza que isso não é seu desejo.
E uma ultima palavra sem nenhuma pretensão: Se você foi desprezada é sinal que quem a desprezou jamais a valorizou. Porém Viviane NUNCA SE DESVALORIZE, pois você sabe o valor que tem. Portanto se alguém perdeu algo, não foi você.

Abraços

vivynha disse...

Boa tarde
Alexandre.
Obrigada por suas palavras. eu tenho buscado muita ajuda com meu médico sim ele tem sido muito especial. e tbm já estou fazendo terapia. só que tem dias que acordo com toda garra. e tem dias que quero morrer achando que é meu fim. que não vou consegiur sair desta. ainda me incomoda
muito o que meu ex esta fazendo. e para esta dor não estou encontrando remedio.
Abraços.

Alexandre disse...

Boa tarde Viviane. Então fico feliz e é isso que você deve e pode fazer. E como lhe disse antes:

"VALORIZE-SE"

Melhor do que a palavra deste caiçara, acredito que seja a de outra mulher. Por isso peço que você dê uma lida no que diz alguém como você, no link abaixo. É só clicar e ler. O site que irá abrir é da "SABER VIVER", e além deste depoimento você encontrará muitos outros e também assuntos do seu interesse e que poderão lhe ajudar, pois a "SABER VIVER" é sem dúvida a melhor e mais séria publicação sobre o assunto.

O LINK: ■ "CLIQUE AQUI"

Abração!

marcos disse...

olá

estou apavorado. recebi sexo oral de dois rapazes. me masturbaram e não masturbei ou penetrei ninguem. toquei por breves segundos o anus de um e toquei sutilmente uma parte do penis, logo apos esqueci e me masturbei com a mesma mão. ãlém disso beijei na boca, sendo que eu tinha uma afta. não penetrei ninguem,mas estou em estado de terror. pois sai dali com medo já.
não tenho sintomas, mas gostaria da sua opnião quanto ao risco de hiv, nessa situação.
abraços

Alexandre disse...

Marcos,

Receber sexo oral, risco improvável para HIV e mais provável para DST se os parceiros forem portadores de alguma (Herpes, por exemplo).

Masturbação, risco nenhum para HIV e muito difícil para DST, pois precisaria que os parceiros fossem portadores de alguma e apresentassem lesões (feridas por exemplo).

Toques, risco nenhum para HIV/DST.

Beijo não transmite HIV e alguma chance para DST, também se os parceiros forem portadores de alguma (Herpes por exemplo).

Minha opinião de LEIGO!

Sugestão 1: Consute-se com um UROLOGISTA, conte tudo "sem omitir nada" e siga suas orientações.

Sugestão 2: Use camisinha EM TODAS as relações sexuais para não se apavorar.

Abs

marcos disse...

alexandre. muito grato pela resposta imediata. igual para afastar isso de vez de minha mente achas que deveria fazer o um exame? tu farias este exame nesta situação? quanto a um exame de quarta geração. existe risco de dar falso positivo apos 22 dias, devo esperar ate 30 dias? é que queria mais esta respsta pra me trnquilizar. quanto ao urologista, ja proucurei e esta marcado. queria saber o risco efetivo no sexo orla receptivo para hiv na tua opinião. mais uma vez obrigado e continue com este trabalho muito importante que faz. apesar de leigo confio muito em tuas palavras.

Alexandre disse...

Marcos, sinceramente "eu" acho que você está se preocupando exageradamente, "se as situações são somente as relatadas". Inclusive já lhe dei minha opinião. Mas da forma como você está apavorado, somente após a consulta é que irá se tranquilizar, até porque "achismos, suposições, hipóteses" não ajudam e não comprovam absolutamente nada.
Faça a consulta com o especialista e tenha as respostas concretas e corretas. E não seja precipitado em já ficar "procurando na net" chances de falso positivo, etc. Na consulta tudo será esclarecido e tenho certeza que você se acalmará.

Abs

marcos disse...

desculpa ficar te chateado.
quando vc diz risco imrpovavel em (ser chupado)quer dizer que há algum risco? ao tocar o anus e pegar o penis do parceiro e logo apos meu penis não há como transmitir o virus? desculpa mais uma vez é que o medico é só dqui a 2 meses por que tão lotados em minha cidade. tenho uma noiva e faço sexo sempre de preservativo com ela. há risco pra ela se arrebentr a camisinha. deus te abençoe e me perdoe por repetir as perguntas.
só pra constar ja tem 10 dias do incidete com 22 dias posso confiar num exame de quarta geraçao?

abraços.

Alexandre disse...

Marcos, para o seu "próprio bem" vou lhe dar minha ultima opinião de LEIGO.

Sim, improvável infectar-se pelo sexo oral onde você é CHUPADO, porque em mais de 30 anos desde o surgimento do HIV, "nunca" foi COMPROVADO E PROVADO esse tipo de infecção, inclusive nem estatísticas existem a respeito simplesmente porque, aqueles(as) que alegaram terem sido contaminados dessa forma, mais tarde confessaram que houve outros riscos e estes sim REAIS e que explicaram a transmissão.

Improvável também, porque para haver alguma chance de se contaminar SENDO CHUPADO, a boca do(a) parceiro(a) obrigatóriamente tem de estar com feridas/dentes infeccionadas, abertas e sangrando abundantemente.
O(a) parceiro(a) obrigatóreiamente tem de ser soro+, não estar se tratando e com sua carga viral alta.
Improvável porque além disso, o(a) chupado(a) tem obrigatóriamente de ter no seu pênis, feridas infeccionadas, abertas e sangrando abundantemente, isso tudo para que exista:

UMA PORTA ABERTA PARA O VÍRUS HIV ENTRAR NA CORRENTE SANGUÍNEA DA PESSOA, POIS É DESSA FORMA QUE O VÍRUS CONTAMINA UMA PESSOA, OU SEJA, "ENTRANDO NA CORRENTE SANGUÍNEA".

O acima exposto já explica que é impossível infectar-se pelo HIV COM TOQUES, já que o vírus não ultrapassa PELE ÍNTEGRA e não tem como entrar na CORRENTE SANGUÍNEA SEM UMA PORTA ABERTA.

Algumas DST como por exemplo, herpes, hpv, estas sim podem ser transmitidas por contato, mas também desde que existam as lesões que são ocasionadas pelas mesmas.

Se você for a um CTA da sua cidade, tenho certeza que será atendido mais rapidamente, receberá orientação/explicações corretas e terá a disposição teste de hiv e para dst gratuitos, sigilosos, eficazes e seguros.

UM TESTE DE HIV DE 4ª GERAÇÃO JÁ DÁ UM RESULTADO CORRETO +- 25 DIAS APÓS A ULTIMA RELAÇÃO SEM CAMISINHA E DESDE QUE A PESSOA NÃO TRANSE NOVAMENTE SEM CAMISINHA NESTE PERÍODO.

E finalmente repito a minha ultima sugestão:

"NÃO TRANSE COM NINGUÉM SEM CAMISINHA, INCLUSIVE NO SEXO ORAL, JÁ QUE VOCÊ SE APAVORA SEJA LÁ QUAL FOR A SITUAÇÃO".

Abs

marcos disse...

olá alexandre. muito obrigado desde já. fiz conforme me orientasse e recebi a mesma orientação de dois medicos e no CTA, ambos afirmaram que o risco que corri é teorico, mas me aconselharam realizar o exame. um deles pediu o hiv duo com 18 dias do evento suspeito. 18 dias é suficiente para um teste de quarta geração? devo faze-lo para me tranquilizar não é e depois repeti-lo? No CTA pediram com 60 dias, mas até lá meus nervos não aguentam. mais uma vez obrigado e afirmo que continue com tuas palavras, pois vc afirma ser leigo, mas tua experiencia e conhecimento trazem tranquilidade as pessoas. desejo-lhe todo bem que Deus possa lhe dar.

andrezinho disse...

Ola , tudo bem ? bom, vou relatar aqui meu caso, fiz um teste rapido para hiv e apareceram linhas vermelhas fracas para o hiv-2 apenas , porem apareceu, ou seja, foi reagente

Com isto, o enfermeiro fez um teste rapido com outra marca, que usava o mesmo metodo, porem reagentes diferentes, neste caso dando o resultado negativo completamente. Após isto fiz um teste Western Blot, que deu mais uma vez negativo. Ok, o enfermeiro disse que eu nao tenho nada realmente e que era para eu tirar isto da cabeça e esquecer tudo agora, pois provavelmente foi algum anticorpo meu que reagiu no teste e deu o falso positivo... o problema é que eu nao consigo tirar da cabeça que estes testes possam nao ser confiaveis e que eu deva fazer algo a mais para confirmar isto, como algum outro exame ou seila qlqer coisa. Eu sei que eu deveria estar tranquilo neste ponto, mas mesmo assim a preocupaçao permanece, nao sei o que acontece comigo

Alexandre, gostaria que voce pudesse me dar alguns conselhos sobre isto, devo parar de me preocupar, estes resultados sao o suficiente para eu concluir que nada tenho mesmo ? Obrigado e espero que possa me ajudar. Obrigado novamente

Alexandre disse...

Olá Andrezinho. Após quando tempo da "ultima relação sexual sem proteção", você realizou os testes?

andrezinho disse...

Ola

O teste foi realizado 11 meses após a relaçao de risco...

Alexandre disse...

Andrezinho, "SE" nesses 11 meses anteriores ao teste, "você não transou novamente SEM CAMISINHA", o resultado do seu WESTERN BLOT confirmou e comprovou que você não tem HIV.

Abs

Anônimo disse...

Boa tarde alexandre,
A 60 dias atraz tive uma relação de risco, ela fez sexo oral em mim sem camisinha, depois fizemos penetração usamos camisinha, mas quando eu estava tomando banho ela chegou e foi lavar meu penis pode ser transmitido hiv debaixo da água, por exemplo se ela pegasse segreção vaginal e passasse em meu penis debaixo do chuveiro.
Porque relato tudo isso pois com 4 dias minha garganta começou a ficar irritada e a febre com 37,5 e vermelhidão em poucos locais do pescoço, e de 33 dias depois começçou a aparecer manchas eu meu corpo nos braços peito barriga rosto pescoço essas manchas eram da cor da pele e lisas, com 50 dias depois a lingua começou a ficar branca e alguns pontos vermelhos, e a garganta continua irritada até hoje 60 dias depois.
fiz u um exame rapido no SAE com 9 dias deu negativo
fiz outro exame de sangue com 35 dias de todas as dst e deu todas negativas.
Com 53 dias voltei a fazer outro exame de sangue ctr quantitivo e irei pegar o resultado sexta feira, e estou com medo, posso ter contraido o virus do hiv, ou com este de 35 dias ja seria certeza como negativo.
Obrigado
Ademar

Alexandre disse...

Boa tarde Ademar. Como você sabe EU SOU LEIGO, e abaixo volu lhe dar a minha opinião de LEIGO:

"SE" o seu suposto risco para HIV foi SOMENTE esse que você relatou, NÃO houve risco para contaminação PELO HIV, e os testes DE HIV E TAMBÉM PARA OUTRAS DST que você realizou, TODOS SÃO NEGATIVOS, comprovando tudo isso.

Minha sugestão: Marque uma consulta com um especialista UROLOGISTA/INFECTOLOGISTA, leve seus laudos dos exames efetuados, relate tudo sem OMITIR NADA e ouça o que o MÉDICO tem a lhe dizer, pois será a RESPOSTA CORRETA E CONCRETA para que você acabe com suas preocupações.

Abs

Anônimo disse...

Ola alexandre sou eu novamente.
O que eu queria saber é se estes exames de sangue com 35 dias ja seria o suficiente para ser negativo, pois fui num urologista ai q ele me pediu para fazer este outro exame.
ou esses sintomas q senti ja seria um grande diagnóstico da fase aguda do hiv, pois tambem tenho uns carroços em baixo da lingua.
desculpa ser chato mas confio em voce.
obrigado
ademar

Alexandre disse...

Ademar, você leu a minha resposta?
Como LEIGO é o que eu posso lhe responder e SIM, 35 dias são suficientes para HIV.
Volte a se consultar com o MÉDICO e faça essas perguntas ao mesmo, mostre a ele o que está lhe preocupando, peça que o examine PESSOALMENTE, E EXIJA DELE respostas concretas e explicações CLARAS. Somente dessa maneira e através de um MÉDICO é que você saberá se existe algo A MAIS a se preocupar.
Como sempre digo à todos(as) PARTICIPE ATIVAMENTE da consulta com perguntas e solicitando RESPOSTAS AO MÉDICO, ele tem OBRIGAÇÃO de lhe responder.

Vicente disse...

Olá Alexandre, gostaria de saber sua opinião sobre o emagrecimento de uma pessoa, acontece pouco tempo após a infecção pelo hiv ou isso leva tempo? E se um teste rapido biomanguinhos feito com 50 dias após o contato de risco é confiavel e definitivo?

Desde já agradeço

Vicente

Alexandre disse...

Vicente, uma pessoa "portadora do HIV" não emagrece, pois o vírus por si só não causa perda de peso. Geralmente o emagrecimento pode ocorrer quando a pessoa passa de "portadora do vírus, para doente de AIDS", ou seja, quando a DOENÇA AIDS SE MANIFESTA, e a pessoa passa a adquirir as chamadas DOENÇAS OPORTUNISTAS, como por exemplo: Tuberculose, pneumonia, etc. São essas DOENÇAS que, se não tratadas, podem emagrecer e causar outros estragos no organismo.
Se você não transou novamente sem camisinha nesses 50 dias, o teste é totalmente confiável PARA O HIV.

Abs

Vicente disse...

Alexandre, muito obrigado pelas informações, nós leigos ficamos pensando tanto no assunto e isso afeta demais o psicológico e faz pensar que tudo pode ser sintoma de infecção e a dificuldade de acreditar na ciência e na medicina vem a tona.
Fico muito feliz pela sua atenção e rapidez em responder.
Desejo que você seja contemporâneo de revoluções no tratamento do hiv e que Deus lhe abençõe hoje e sempre, pois é de pessoas como você que o mundo precisa.

Forte Abraço
Vicente

Edison Lopes disse...

Boa noite,
Transei com uma garota e usei preservativo, depois de um período, ela ficou encima de mim e terminamos a transa dessa forma, quando ela saiu de cima, percebi que ela havia ficado menstruada e que um pouco de sangue caiu sobre meus pelos pubianos, após 3 minutos fui ao banheiro e então percebi que eu havia me cortado com lâmina de barbear no pé do pênis, lavei toda a região com água e sabão.
5 dias depois dessa relação, tive dores de garganta e a mesma ficou dolorida por vários dias(não tive febre, ínguas e nada mais), quero saber se posso ter contraído o hiv.

Alexandre disse...

Edison, COMO LEIGO eu acredito que você não correu nenhum risco de contaminação pelo HIV "NESSA SITUAÇÃO RELATADA".
Se você não consegue tirar essa idéia da cabeça, procure um urologista, faça o teste de HIV E PARA OUTRAS DST, pois somente dessa forma poderá ter certeza absoluta.

Anônimo disse...

Olá Alexandre, estou muito ansioso com uma situação. Após uma relação com uma mulher desconhecida ao retirar o preservativo acabei tocando com as mãos na parte externa dele com secreções. Depois fui tomar banho e acabei colocando as mãos no meu penis, você acha q isso é um risco para HIV? Pergunto isso pois desde esse dia venho tendo vários sintomas da fase aguda. Obrigado pela atenção.

Alexandre disse...

NÃO HÁ A MÍNIMA CHANCE DE CONTAMINAÇÃO PELO HIV NESSA SITUAÇÃO RELATADA POR VOCÊ!

Anônimo disse...

Oi Alexandre, sou o autor da última postagem publicada, desculpe pela insistência, mas mesmo se houvessem secreções nas minhas mãos e microfissuras no meu penis, ainda assim não haveria risco? Obrigado e mais uma vez peço desculpas se estiver sendo inconveniente.

Alexandre disse...

Anônimo, a minha opinião DE LEIGO é a mesma!

Anônimo disse...

Alexadre, bom dia

Prezados, bom dia!

Meu nome é Cristiane e estou com uma dúvida.

Neste final de semana fui fazer a minha unha em um salão de beleza e tive contato com um alicate compartilhado. Eu vi que no mesmo salão tinha o aparelho de esterelizar, mas não vi se o alicate que ela usou em mim estava esterelizado. A manicure estava desencravando a minha unha e ao puxar a carne sangrou, e quando isso aconteceu já tinha uns 30 minutos que estava fazendo a minha unha.

Então segue minha dúvida. É possível ter contraido aids?

Obrigada.

Alexandre disse...

Bom dia Cristiane.

Essa situação que você relata é muito comum em salões de beleza e uma grande preocupação dos especialistas. Pois o maior risco "nesses casos", é a contaminação PELAS HEPATITES, cujo vírus é mais resistente e muito mais contagioso que o hiv, não retirando as possibilidades de contaminação pelo hiv, porém contrair hepatite "dessa forma" é mais provável.
Inclusive por isso esses especialistas estão aconselhando as clientes de salões que "levem seus próprios aparelhos/alicates, etc., para não correrem nenhum risco", por falta de higienização/esterilização desses estabelecimentos.


Abs

Anônimo disse...

Ola alexandre sou um grande Fã seu , te admiro muito ,tenho um duvida que esta me tirando o sono, sou gay e tive 4 relaçoes sexuais desprotegidas ... depois de 2 meses e meio fiz o teste de hiv dual ultra que procura o antigeno p24 e os anticorpos deus negativo ... agora com 6 meses ,descobri estar com HPV e estou em tratamento , o medico pediu que eu fizesse o exame de hiv novamente, tenho grandes chances de possuir o virus hiv? estou sem sono novamente rs obrigado pela atenção abrass. Augusto

Luciana disse...

Olá alexandre, tudo bem?
Eu acompanho seu blog a algum tempo e já li vários posts com muitas dúvidas.. algumas já esclareceram as minhas mas confesso que ainda fico com paranóias.
Gostaria de comentar minha dúvida.
Bom, em setembro de 2010 terminei um relacionamento no qual praticava sexo sem camisinha, após exatamente 44 dias da ultima relação fiz o exame anti hiv pelo metodo quimioluminescencia amplificada , no qual o resultado foi não reagente e o valor de referencia 0,04.
Comecei a namorar novamente outra pessoa e algumas vezes praticamos sexo sem camisinha. Essa pessoa após mais ou menos 6 meses de namoro comigo, realizou o exame anti hiv de 4 geração, no qual também deu resultado não reagente.
Bem, a minha dúvida é: Existe alguma possibilidade de eu estar com o virus e não ter transmitido ao meu parceiro?
O exame que eu fiz aos 44 dias é confiável? Você consegue identificar qual a geração do meu exame?
agradeço muito desde já

Alexandre disse...

Oi Luciana, não, pelo pouco que você citou não tem como saber a geração do teste, mas essa informação você consegue facilmente no laboratório onde o mesmo foi realizado.
Com 44 dias e independente da geração, os testes atuais já lhe dão um diagnóstico confiável para HIV.
Se você NÃO tem HIV e se o seu atual namorado NÃO tem HIV, NÃO há como existir a contaminação pelo vírus.
Caso você queira ficar totalmente tranquila e segura, consulte-se com um(a) ginecologista, relate sua história sem omitir nada, leve o teste realizado e também lhe peça para investigar TODAS as outras DST, que sempre são esquecidas. Dessa forma você acabará de vez com todas as suas dúvidas através da palavra especializada.

Abs

Anônimo disse...

Olá alexandre.., sou a luciana novamente.. Obrigada pela a atençao
Gostaria de esclarecer, as outras Dsts não foram esquecidas, pelo contrario, foram todas não reagentes ou negativas, graças a Deus, consulto regularmente com a ginecologista.. claro que a preocupação maior é com o hiv que infelizmente ainda não tem cura.
Já liguei pro laboratório e eles não sabem me informar qual é a geração do teste.. Mas tudo bem...
Pelo que eu entendi, com 44 dias da relação o teste é confiável..
Meu atual namorado também fez, alem do teste, exames de outras dsts e deu negativo todos..
Então neste caso posso ficar totalmente tranquila e encerrar de vez essa história???
Muito obrigada!

Abraços.

Alexandre disse...

Oi Luciana, então se "ambos" fizeram testes e exames para HIV E TODAS AS OUTRAS DST, tendo como resultado NEGATIVO para tudo, não há porque temer.
E para não ficar com novas preocupações, USEM SEMPRE CAMISINHA CORRETAMENTE EM TODAS AS RELAÇÕES SEXUAIS.

Abs

Vicente disse...

Olá Alexandre, novamente te escrevendo somente para um relato, que apesar de todas as informações do seu otimo blog eu ainda estava encanado, havia feito testes com 26 e 50 dias após a exposição e ambos não reagentes. Mas mesmo assim sem acreditar fiz outro teste 150 dias após o contato e graças a Deus foi não reagente. A psicóloga do Cta me confidenciou que a grande maioria das pessoas que aparecem por lá sofrem de somatização, geralmente por causa de uma "pragazinha" chamada google e todos sintomas causados pelo psicológico. Aconselho a todos a acreditarem na ciência pois estes ultimos 5 meses, por eu achar que estava com algo, não conseguia trabalhar nem estudar direito, e vi que não vale a pena curtir poucos momentos de prazer e depois ter esse estresse tão grande e que graças a Deus acabou hoje !! Se não tiver camisinha não transe por mais atraente que seja o parceiro/a.
Deus Lhe abençoe

Rapha disse...

Olá nobre amigo. Fico feliz em te ver, como sempre, tão ativo....ajudando as pessoas.
É o meu olá de hoje...
Abração

Alexandre disse...

Oi Rapha, obrigado pelo seu carinho de sempre.

Um grande abraço

Anônimo disse...

Oi Alexandre,

Eu sou o marcos, dia 20 tive uma relação desprotegida com uma estranha. Fiquei em desespero, pois alem de não usar camisinha estava com um pequeno corte no pénis causado por uma candidiase. Procurei um medico o qual me orientou a fazer a profilaxia. Com mais ou menos 24 horas do acontecido estava tomando os remedio.

Gostaria de saber se eu corro maior risco por essa pequena ferida na parte da pele do pénis ?

E com quanto tempo posso fazer exame para saber se contrai o vírus ?

Obrigado,

Alexandre disse...

Oi Marcos, na realidade quem deveria estar desesperada era a moça, pois você tem candidíase e certamente transmitiu essa doença à mesma, e ela também correu mais riscos para ser infectada pelo hiv por motivos óbvios.
Se você procurou um médico e está fazendo a PPE "autorizada, orientada e monitorada por ele", é este profissional que lhe dirá quando fazer o teste, já que este é o procedimento correto quando da utilização da PPE.

Anônimo disse...

Olá Alexandre, tudo bom? Estou desesperada. As vezes acho que sem motivo real, mas as vezes percebo que me arrisquei ! Tive relação com um rapaz com camisinha, tudo certo. Mas antes, ele colocouo penis em minha vagina contra minha vontade e logo tirei, coisa de 10 segundos antes de iniciarmos a relação! No outro dia fiquei muito encucada, louca que pudesse ter pego AIDS. Ele aparentemente é saudável, inclusive casado. Sei que é coisa da mniha cabeça pois quem garante que ele tem AIDS, mas fico preocupada...será que nesse curto período e mesmo sem ejaculação corro algum risco?

Estou ficando louca

Um abraço

Manuella

Alexandre disse...

Manuella, só existe uma maneira de você acabar definitivamente com seu desespero:

Marque uma consulta com um(a) ginecologista, conte-lhe tudo sem omitir nada, peça que investigue o HIV E AS OUTRAS DST, e tenha as respostas corretas e concretas que "somente um(a) médico(a), através de exames/testes pode lhe dar".

Abs

Rafa disse...

Olá Alexandre.
Parabéns pela iniciativa de ajudar o próximo! Excelente blog!

Minha dúvida é: Fiz há uma semana sexo com uma garota de programa numa casa de massagem respeitável. Durante a transa ela fez sexo oral em mim e houve penetração vaginal sem uso de preservativo(sem ejaculação)
Errei feio em ter feito isso.
Mas pelo estabelecimento e por ela ter me dito que faz os testes a cada três semanas, imagino que talvez eu não tenha maiores problemas.
Confesso que fico um pouco preoculpado com a situação e gostaria de saber se é válido realizar os testes agora?

Abraço e MUITA SAÚDE cara !

Alexandre disse...

Oi Rafa. Independente da pessoa ser ou não garota/garoto de programa, "é a transa, o sexo sem prevenção "pode ou não" ter consequências como HIV OU OUTRAS DST", e não importa o local mas "o ato feito sem proteção".
Veja, já foi feito e realizar um teste de hiv e para outras dst agora, não terá os diagnósticos corretos. O que pode ser feito é, você consultar-se com um especialista (urologista), contar-lhe tudo sem omitir nada e ouvir suas orientações. Até porque NADA, REPITO, NADA comprova que você foi contaminado por hiv/dst, pois para ter essa certeza a sua parceira obrigatóriamente deveria ser portadora de algo. Inclusive como foi ELA que fez oral e você e foi penetrada sem camisinha, foi ela quem correu mais riscos.

Abraços

Anônimo disse...

Bom Dia!
Meu nome é Júlio
Ando muito preocupado pois meu namorado fez exames e confirmado HIV positivo o meu deu não reagente, embora ele nunca tenha ejaculado dentro de mim sem preservativo nós fazíamos sexo oral sem e já ejaculou em minha boca, Já namoramos há 1 ano e seis meses. Existe a possibilidade de eu ter transmitido a ele e o dele ter positivado antes? Estou apavorado por poder estar e ainda mais de ter contaminado ele.

Alexandre disse...

Bom dia Julio. Eu entendo a sua preocupação, mas vamos pensar juntos e procurar as soluções, ok?

Bem, seu namorado é "comprovadamente portador do HIV". Dessa forma ele agora tem de procurar um(a) infectologista para acompanhá-lo no monitoramento, nos exames e nos procedimentos necessários para controlar/tratar a infecção.

Veja, NÃO há como saber quem transmitiu a quem e pensando bem e racionalmente isso não importa, pois a realidade é que existe o HIV, e o vírus pode e deve ser combatido para não atrapalhar o seguimento da vida de ambos.

Minha sugestão é que você o acompanhe nas consultas com o(a) infectologista para tirarem todas as dúvidas e ouvir atentamente as orientações médicas.

Se não for possível, no caso do seu namorado, ele deve fazer o que sugeri acima, pois como ele é soro+ é dessa forma que deve agir.

E você, "inclusive por comprovadamente ter tido relações com alguém que realmente tem o vírus", deve esquecer totalmente a internet, já que aqui você não terá nenhuma resposta real, e partir para resolver efetivamente suas dúvidas a respeito. Como?

Marque uma consulta com um infectologista (caso não seja possível ir com seu namorado nas suas consultas), conte tudo sem omitir nenhum detalhe, leve seus testes de HIV e peça que o(a) médico investigue as outras DST também. Somente dessa forma e COM O DIAGNÓSTICO DOS TESTES, EXAMES E COM A PALAVRA MÉDICA é que você terá todas as respostas corretas e concretas se houve ou não a contaminação, e se é necessário mais testes, ok?

Anônimo disse...

ola ale..
sou Gilberto..estou aqui em NOVA YORK,,ao ir a academia conheci uma rapaz muito interrezante e muito inteligente,,me convidou a ir a sua casa jantar,,aceitei,,depois disso rolo beijos,,e ao esquentar a relacao ele deus algumas creio 5 chupadas no meu orgao genital,,foi quando ele parou e disse,,precisa falar antes com vc? eu perguntei como anda sua condicao de saude,, ele me responde e porisso que nao quero fazer nada ,,ante de vc souber,,eu disse vc e positivo e respondeu sim,,,na hora nao vou ser iprogrita e mentiroso,fiquei espantado mas ao mesmo tempo surpreso por ele ter falado,,bonito da parte dele,,eu perguntei por vc me disse? ele respondeu por eu sei como e a cabeca das pessoal eu nao quero que anda na rua em panico,,ele e portador indetectavel a 9 anos,,somos amigos eu quebrei o preconceito,,depois de 10 dias que lhe beijei,,fiquei assustado com neuras,fui fazer exaame rapito passei pela psicologa e disse pra relaxar que esta tudo bem,,espero o exame de sangue ficar pronto,,sendo que texte rapido deu nao reagente,, so gostaria de saber corrir risgo so porq ele me beijo e deu umas chupas no meu orgao,,sei que vc e positivo,,me ta vergonha em pergunta-lo,, tambem sei que isso se chama pre-conceito,,ante das paranoi vem o pre-conceito,,,me desculpe tiro o chapeu pra esse rapaz,depois eu pemsei,,quantas vezes eu beijei na balada,,quandas vezes me chup,,nao entrei em paranoia, so porq ele foi sincero eu entrei em panico,,estou tentando morar e abtuar a viver en nova york penso que e muito estress que me levou a panico,,,ele tambem trabalha em uma ong aqui em manhattan ja saiu na resvist positive capa principal,,exemplo...mas corro risk,,,obrigado

Alexandre disse...

Oi Gilberto, "nessa" situação você NÃO correu nenhum risco para contaminação pelo HIV.

Como você mesmo disse, é preciso que você "brigue" contra esse preconceito que ainda existe na sua cabeça, pois na realidade sabes que "nessa" situação não houve nenhuma chance de ocorrer a transmissão.

Inclusive você conheceu uma pessoa "RARA", que pensa em si próprio e nos outros também, portanto e como sugestão, acredito que investir numa amizade com ela até lhe ajudaria a acabar com seu preconceito.

Ainda como você mesmo disse, em "TODAS" as baladas SEM EXCEÇÕES DE ORIENTAÇÕES SEXUAIS, todo mundo se "atraca" sem nenhuma preocupação, e na maioria das vezes nunca mais se vê o "rosto do(a) atracado(a)", e também na imensa maioria das vezes essa "atracação não tem limites".

Você conseguiria imaginar ou saber se nessas atracações existem pessoas portadoras de HIV, HEPATITE, SÍFILIS, GONORRÉIA, HERPES, HPV E OUTRAS?

NÃO! NÃO TEM NENHUMA CHANCE DE SABER!

Você poderia até ser portador de HIV OU ALGUMA DST, mas com toda a certeza NÃO TERIA SIDO INFECTADO POR ESSA PESSOA DO SEU RELATO!

Abraços.

Anônimo disse...

Ale ,, sou Gilberto...
Realmente 100% vc tem razao.. quando chegar ao Brasil irei procura um psicologo...obrigado...Deus lhe abencoe..

Mirian Cruz disse...

Boa Noite Alexandre! Parabéns pelo site que é de grande valia para a todas as pessoas que procuram orientação.
Bem, em meu caso, tenho um relacionamento à um ano e a quatro meses fiquei noiva.
Ocorre que, na minha primeira relação sexual, meu parceiro tirou intencionalmente a camisinha, e qdo eu percebi fiquei muito brava. Contudo, ele pediu várias desculpas e disse que não sabia o pq aquilo havia acontecido, fiquei muito chateada mas acabei perdoando.
Continuamos fazendo sexo com camisinha. Após três meses acabamos praticando sem camisinha por um período. Em dezembro do ano passado ele apresentou uma lesão peniana por HPV, ele fez todo o procedimento médico e aparentemente ficou bem.
Ocorre no final de julho de 2011, ele teve febre alta dores no corpo e o médico diagnosticou como dengue. após trÊs dias, ele retornou ao hospital e o médico confirmou que ele estava com uma pneumonia. Ele ficou 4 dias internado na UTI e o médico confirmou pneumocitose. Com isso veio a confirmação do HIV. No mesmo dia, eu fiz o exame e o resultado deu Não REagente (Cabe informar que no meado do ano 2010 tb fiz exame de rotina e o HIV deu negativo) o médico pediu que eu fizesse outro exame após 30 dias. Foi o que eu fiz, no último dia 02, fiz outro exame e tb deu negativo (graças à Deus).
Ele já começou o tratamento com os rémedios, e está se sentido bem, apenas tonteiras.
Agora, estou perdida, pois a médica falou que seria vida normal e eu não consigo transar com ele apenas algumas brincadeirinhas, ele me cobra muito e eu não consigo.
Apesar de saber da minha responsabilidade em ajudá-lo neste momento e principalmente em inserí-lo em um grupo de ajuda, não sei como será o futuro de nossa relação.
Obrigada pelo espaça para meu desabafo!

Alexandre disse...

Anônima, você sabe que não sou médico e que também não comento sobre a vida particular das pessoas. Eu só queria lhe sugerir (caso você não tenha feito) que você desse atenção em todas as possibilidades que envolvem uma relação sem proteção, onde existe a presença REAL do hiv e de outra dst, no cao hpv.
Quanto ao hiv e pelo que você relata, UM MÉDICO está monitorando e acompanhando seus testes específicos, e SOMENTE ele após a realização dos testes necessários PODE LHE AFIRMAR QUE VOCÊ NÃO FOI INFECTADA PELO HIV.
Além disso existe também o HPV, que da mesma forma deve ter esse acompanhamento/monitoramento do MÉDICO, pois o hpv mesmo sendo tratado ainda é TRANSMISSÍVEL, portanto tanto você como seu companheiro DEVEM USAR CAMISINHA EM TODAS AS RELAÇÕES, INCLUSIVE ORAL.
Resumindo, sente-se com seu MÉDICO e lhe peça orientação e esclarecimentos sobre TUDO que envolve HIV E HPV, ok?
E como citei acima, na sua vida pessoal eu não tenho o direito de me intrometer e nem mesmo comentar.
A única coisa que posso lhe dizer é que SIM, a vida de um casal onde 1 é portador do HIV, pode e deve ser totalmente normal, e somente nas relações sexuais existe a obrigatoriedade do uso de preservativos.
Fique sempre a vontade para usar esse espaço se precisar.

Abração

Anônimo disse...

Boa tarde Alexandre,

Bom meu caso, é que tive uma relação desprotegida sexo oral, não gozei na boca do parceiro) passando alguns dias comecei a me sentir cançado com fadiga e isso foi piorando comecei a me sentir mal tive um resfriado forte com febre e dores pelo corpo, suores noturnos, falta de apetite perda de peso(depois recuperei o peso), resumindo já fiz vários exames de hiv e dst's entre Elisa e Teste Rápidos(num total de 7 exames) o último com janela de 1 ano e 3 meses TODOS NEGATIVOS, mas porém até hoje sinto fadiga um encomodo na medula espinhal na altura da cervical próximo a nuca como se estivesse inflamado. Em dezembro do ano passado também fiz Homograma que constatou Leucócitos baixos(4.900) e tambem apresentou Línfócitos Atipicos (li na net que quando estes linfócitos aparecem é porque há alguma infecção no organismo). Resumindo os exames que fiz são totalmemte confiáveis ou será devido as minhas defesas baixa os exames ainda não detectaram o vírus, alguns sites como o GAPA RP e SBO(Sociedade Brasileira de Infectologia)dizem que a janela máxima que se conhece para detecção do vírus nos exames atuais é de até 6 meses, sendo assim no meu caso estaria livre devido ao meu último exame tambem negativo ser feito com 1 ano e 3 meses (obs. não tive nenhuma outra situação de rico após acima citado).

Abraços!

Alexandre disse...

Anônimo, minha visão de leigo, rápida e direto ao ponto:

Você já sabe ATRAVÉS DOS TESTES/EXAMES QUE NÃO TEM HIV!

Minha sugestão: Marque uma consulta com um(a) CLÍNICO(A) GERAL), relate tudo que citou aqui e siga as orientações do(a) mesmo(a), pois somente um(a) médico(a) pode lhe dizer se existe algum problema com sua saúde.

Abs

Anônimo disse...

Bom dia Alexandre,

Primeiramente quero parabeniza- los pelo blog, me tirou várias dúvidas.

Minha irmã é soropositiva, fazem aproximadamente 15 q ela se infectou, na semana passada ao pegar o exame onte avalia a evolução do virus, o médico lhe mandou começar a tomar os coquitéis, qd soube enrei em panico, fiquei muito abalada, o medo de perder uma pessoa q amo demais asombrou meu coração. Gostaria de saber quanto tempo em média vive uma pessoa após o ínicio da medicação.

Muito obrigada. Mary

Alexandre disse...

Bom dia Mary.

Eu entendo a preocupação com sua "irmã" e é claro que ter hiv não é nada agradável.

Mas não há porque "você" entrar em pânico e com medo de perde-la, pois a medicação que "ela" passará a tomar, é exatamente para combater as ações do hiv e impedir sua multiplicação, para que "sua irmã" siga com sua vida normalmente e também para evitar doenças oportunistas que poderiam fazer "sua irmã" desenvolver a Aids.

Ao contrário de pânico e medo, você deve se sentir aliviada porque para o HIV/AIDS existe "tratamento", já para algumas outras doenças/vírus o(a) portador(a) NÃO tem nenhuma chance, pois não pode contar com a ajuda de remédios.

Você que não tem o hiv, saberia dizer e afirmar quanto tempo de vida terá?

NÃO!

Quem vive com hiv, se cuida e NÃO ENTREGA SUA VIDA AO VÍRUS, tem a EXPECTATIVA DE VIDA semelhante a quem não tem hiv. Porém e em ambos os casos, ou seja, sendo soro+ ou não, NINGUÉM TEM O PODER DE AFIRMAR QUANTOS ANOS DETERMINADO "SER HUMANO" TEM DE VIDA!

A sua "irmã" não deixou e nem deixará de ser a mesma pessoa que "sempre foi", então trate-a exatamente como sempre tratou, pois o hiv não tem o poder de transformá-la em algo que não seja ELA MESMA, O MESMO SER HUMANO...JÁ O PRECONCEITO SIM PODE FAZER ISSO!

Abs

Anônimo disse...

Nossa Alexandre, vc não pode imaginar o qt me alivia, DEUS colocou um anjo em meu caminho em forma de gente para me acalmar.

Muito obrigada mesmo!

Que DEUS te ilumine sempre e q este seu trabalho mais q incrivel possa ajudar pessoas deseperadas assim como eu a superar este medo de perder alguem q tanto ama!

Mais uma VEZ muito obrigada, nota 10 para o trabalho de vcs.
um grande braço

Mary

Anonimo disse...

Prezado Alexandre,


Parabéns pelo blog. Quero tirar uma dúvida. Tive uma relação com uma Garota de Programa. A camisinha estourou. Foi muito rápido. Sai, lavei com água e sabão. Fui direto ao médico. Lá me deram o coquetel anti-retroviral. Dois dias depois levei a moça ao centro e foi feito um teste rápido nela. Deu negativo. Ela fez exames a seis meses atrás e a dois meses atrás. Todos deram negativos. Diante dos fatos o médico suspendeu a minha medicação. Quero saber. Posso ficar tranquilo com o diagnóstico, janela imunológica, etc? Vale lembrar que eu fiz exames a uns 3 meses atrás e estava tudo ok e não tive nenhuma outra situação de risco em minha vida. Agradeço a ajuda e Deus abençoe vc e seu trabalho.

Alexandre disse...

Anônimo, as suas respostas JÁ FORAM DADAS PELOS TESTES E PELO MÉDICO, e não há o que eu como LEIGO possa acrescentar, a não ser que a partir de agora a decisão DE ACREDITAR OU NÃO nessas respostas, é somente sua!

Anônimo disse...

Sim. Entendo. Não acredite só na palavra dela. Eu vi o teste feito por ela a 2 meses atrás com resultado negativo. Minha pergunta é porque como vc bem sabe, nunca ficamos satisfeitos com as respostas de que não temos nada. Parece que buscamos que nos digam que temos alguma coisa. Só quero ficar mais tranquilo ainda com a sua experiência. Grato.

Alexandre disse...

Anônimo, você mesmo agora deu a resposta, ou seja, como muitos(as) NÃO acredita no resultado do "SEU TESTE".
Veja, vamos supor que você faça 1000 testes de hiv e todos com resultado NEGATIVO. A ciência e a medicina lhe deram a resposta, mas se você continua NÃO acreditando, o problema está na sua mente.
Lembre-se de um FATO REAL E IMPORTANTE, mesmo que uma pessoa seja comprovadamente portadora do hiv, existe o risco de transmissão/contaminação, porém a pessoa que "correu o suposto risco" SOMENTE SABERÁ SE FOI CONTAMINADA REALIZANDO O "SEU TESTE INDIVIDUAL DE HIV", pois da mesma forma que pode haver a contaminação/transmissão, também pode NÃO HAVER.
O "SEU" TESTE DE HIV VAI DIZER SE "VOCÊ" TEM OU NÃO HIV, INDEPENDENTE DO TESTE DA OUTRA PESSOA!

Anônimo disse...

O Alê, em primeiro lugar parabéns pelo seu trabalho. Antecipadamento agradeço a sua ajuda. Tive uma relação em Janeiro que resultou em risco, pois o preservativo ficou dentro da vagina qdo o pênis saiu. No final de maio, 4 meses depois fiz um exame de 4 geração para pesquisa de antígenos e anticorpos, o resultado foi Negativo, a pessoa c a qual tive relaçáo fez o exame agora, após seis meses, e tb deu negativo. Nunca mais fiz sexo após aquele episódio, fiquei traumatizada. Gostaria de saber se este exame que fiz c 120 dias de janela é conclusivo. Posso ficar tranqüila e retomar minha vida? preciso fazer novo exame? Por favor me ajude, pq li em alguns sites que a conclusão é c seis meses. Me responda por favor.

Alexandre disse...

Anônima, minha visão de LEIGO:

1-Seu suposto risco foi também sua ultima relação desprotegida, portanto um teste de hiv realizado após 120 dias É definitivo.

2-Seu parceiro "suspeito" NÃO tem o vírus conforme comprovado ciemtificamente.

3-Se você NÃO tem hiv, se o seu parceiro NÃO tem hiv......onde está o risco de contaminação PELO VÍRUS HIV?

Sugestão: Ao invés de você ficar de site em site, de blog em blog, de fórum em fórum, solicitando respostas de LEIGOS, faça algo que lhe dará respostas concretas, corretas e especializadas para acabar de uma vez e em segundos com sua preocupação: Marque uma consulta com um(a) ginecologista, conte toda a sua história se omitir nada e ouça o que lhe dirá e suas orientações.

Anônimo disse...

ola meu marido descobriu que tem hiv a uma semana e eu gostaria de saber se é possivel eu ter tido relaçao com ele esse tempo todo e nao ter pego,porque nos temos uma filha de 1 ano e 3 meses e quando fiz o teste deu negativo

Alexandre disse...

Anônima, a sua situação É REAL, ou seja, você teve relações com uma pessoa "comprovadamente portadora de HIV". Nesses casos é necessário o acompanhamento e monitoramento dos seus testes/exames e também da sua filha, através de um(a) MÉDICO(A) para que o(a) mesmo(a) avalie todas as possibilidades e lhe dê a palavra final, que você e sua filha não foram infectadas.
Esse(a) MÉDICO(A) poderá até ser o(a) mesmo(a) que a partir de agora acompanhará o tratamento do seu marido, e caso isso não seja possível marque uma consulta para você e sua filha com outro(a) profissional, podendo ser GINECOLOGISTA OU INFECTOLOGISTA.

Anônimo disse...

Alexandre é eu de novo,hoje eu passei a minha filha num pediatra e ele me falou que se quando eu engravidei e fiz o teste e deu negativo,eu poderia ficar depreocupada em relacao a minha filha,mais eu queria saber mesmo se é possivel eu ter relacao como meu marido e nao pegar obrigado

Alexandre disse...

Anônima, eu com o LEIGO não posso e não devo contestar a palavra de um médico. Apenas na minha visão DE LEIGO, repito as sugestões que lhe dei acima para que você TENHA CERTEZA ABSOLUTA QUE NÃO FOI INFECTADA, ASSIM COMO SUA FILHA.

Quanto a continuar tendo relações sexuais com seu marido, que agora é comprovadamente portador do HIV, é uma escolha/decisão que cabe somente a AMBOS, pois EXISTE A POSSIBILIDADE REAL DE TRANSMISSÃO DO VÍRUS.

Anônimo disse...

alexandre vc sabe se aqui em bh tem algum lugar onde as possoas possam conversar com outras portadoras

Anônimo disse...

obrigado alexandre agora nos so temos relacao com camisinha,e existe a possibilidade dele ja esta com esse virus a muito tempo,bom ele me disse que nao teve relacionamento com ninguem nesse tempo de 4 anos que estamos juntos,a relacao nos vamos continuar com certeza

Alexandre disse...

Anônimo, clique no link abaixo e acesse o site da ONG VHIVER de BH. E entre em contato com eles:

LINK: "CLIQUE AQUI"

Anônimo disse...

oi alexandre tudo bem a minha pergunta é a seguinte é possivel uma pessoa ter ralacao desprotegida com um portador hiv e nao perga a doença.desde ja obrigado

Anônimo disse...

alexandre parabens pelo trabalho,dizem que o sinais de que uma pessoa possa estar contaminada com o virus hiv é igual uma gripe,é provavel que se eu tiver tido uma relacao de risco a um ou dois dias atras e começar a gripar hoje eu possa estar contaminada obrigado

Alexandre disse...

Anônimo 1, possível é, mas as chances de se contaminar são muito maiores, afinal existe a PRESENÇA REAL DO VÍRUS HIV. Use sempre camisinha em todas as relações sexuais!

============================================

Anônimo 2, esqueça e ignore os tais "ouvi dizer e dizem por ai" pois você ficará "pirado(a)" achando que tem algo e sem nenhum fundamento. Sintomas NÃO comprovam contaminação pelo HIV, inclusive e até porque NÃO é uma regra, tanto que EU nunca senti os tais sintomas que dizem por ai. Se você correu risco esqueça a net, marque uma consulta com um(a) especialista, conte tudo sem omitir nada e siga suas orientações.

Abs

Anônimo disse...

Oi Alexandre,primeiro parabens pelos seu trabalho,vc é muito especial, tenha certeza disso.
Bem , tive uma relacao sem camisinha, fiquei apavorada , neurotica e com medo, pedi ao rapaz pra fazer o exame, ele fez e deu negativo, só que comecei a me perguntar sobre a janela imunologica..e as possibilidades dele estar em janela imunologica.Em quanto tempo posso fazer o exame , pra acabar de vez com essa preocupacao?li a respeito que o virus pode ficar incubado em até 6 meses, alguns recomendam 3 meses, aqui diz um mes, em um mes ja posso fazer o exame mesmo e estar segura do resultado???
Outra coisa tive diarreia dias depois da relacao desprotegida, e li algo a respeito que o virus se mutiplica no intestino e acabei assimilando as coisas , 1 a 2 dias depois de sexo desprotegido com alguma possivel infeccao pode gerar sintomas como diarreia, ou seria mais preocupacao????
Obrigada desde ja
Abracoss!

Alexandre disse...

Anônima, a primeira coisa que você deve fazer é ignorar "tudo" o que lê na net, pois a cada "divergência" que encontrar, irá se apavorar mais ainda porque não chegará a nenhuma conclusão.
A segunda, esqueça o teste do "rapaz" porque o resultado dele "só diz respeito a ele", já que o teste de hiv é individual e "somente dá o diagnóstico da pessoa que foi testada e não de seus parceiros(as)".
A terceira, na 2ª feira marque uma consulta com um(a) GINECOLOGISTA, relate toda sua história sem omitir nenhum detalhe, peça que lhe encaminhe para realizar o teste de HIV e também para todas as outras DST. Esta é a maneira correta de agir, ou seja, procurar a PALAVRA ESPECIALIZADA MÉDICA, para ter as respostas corretas, concretas, e acabar de vez com suas preocupações.

Abs

Anônimo disse...

olá Alexandre. Boa Noite. Meu nome é Gabriela e há 2 meses nossa familia descobriu que meu irmao ( tem 47 anos e é solteiro) está infectado pelo HIV. Foi uma situação terrível, pois ele ficou muito tempo com os sintomas e sem tratamento, precisou ser internado por 1 mes. Hoje, graças a Deus ele já está em casa, dando continuidade ao tratamento. O que ocorre é que existem duas situaçoes que me preocupam muito: 1) Ele ainda não sabe que é portador do virus. 2) Ele tem apresentado problemas neurológicos muito estranhos devido as infecçoes oprtunistas. Esses problemas neurologicos tem me preocupado demais pois nao sei se irao retroceder e se ele vai ficar normal de novo. Ele tem sono agitado, nao consegue se concentrar m nada, nao tem senso correto de tempo e espaço, e apresentou uma mudança muito brusca de personalidade ( passou a falar muito, inclusive ligando para as pessoas diariamente, pessoas mesmo que ele nao tem nenhuma intimidade). O outro ponto, é o fato dele ainda nao saber da doença. Estamos preocupados, uma vez que ele está mentalmente prejudicado e nao sei se seria uma boa hora apra contar. Poderia me ajudar? Estou realmente muito preocupada. Muito obrigada desde já. Gabriela.

Anônimo disse...

oi alexandre boa noite a minha pergunta é a seguinte.È possivel um exame de sangue hiv da um falso positivo ou se deu positivo a pessoa realmente esta infectada.os outros exames como o dst pode dar nagativo.E outra,existe outro tipo de doenca,que pode fazer com que o resultado de positivo pro hiv;obrigado

Alexandre disse...

Boa noite Gabriela. Acredito que esses problemas que seu irmão vem apresentando, além de serem causados por alguma infecção oportunista, também podem ter origem no fato dele ter iniciado o tratamento de maneira tardia e num estágio avançado da infecção.

Deduzo que ele está tratando também essas oportunistas, então sugiro a você e sua família que conversem a respeito com o(a) infectologista que está monitorando o tratamento, relatando tudo que está ocorrendo com detalhes.

Com toda certeza o(a) médico fará uma avaliação rigorosa e orientará vocês sobre os procedimentos necessários para tratar esses problemas neurológicos (provavelmente com acompanhamento de um(a) neurologista).

E quanto ao fato dele não saber da sua sorologia, é uma situação que deve ser contornada também com a orientação/ajuda do(a) infectologista, e se for o caso de um(a) psicólogo para resolver a situação da melhor maneira. Não fiquem esperando agendamento de consultas e procurem o(a) infectologista o mais rápido possível.

E tenham muita força, pois agora com o tratamento ele tem todas as chances de se recuperar, assim como eu mesmo me recuperei.

Um abração e dê notícias.

Alexandre disse...

Anônimo, o teste de HIV pode...repito..."PODE EM CASOS RAROS, TER UM RESULTADO FALSO POSITIVO", porém e com os testes atuais esses casos, "que já eram raros antes, hoje são mais raros ainda".
Se você tem dúvida sobre seu teste, marque uma consulta com um(a) infectologista, exponha toda sua situação sem omitir nenhum detalhe, leve p laudo do seu teste para ser analisado pelo(a) médico, e ouça suas respostas e orientações.

HIV/AIDS, GONORRÉIA, SÍFILIS, HPV, HEPATITES, ETC...CADA UMA DELAS É UMA DOENÇA/VÍRUS, E UMA PESSOA "PODE" TER ADQUIRIDO UMA OU MAIS, OU NENHUMA. OS TESTES E EXAMES ESPECÍFICOS É QUE DARÃO O DIAGNÓSTICO SE EXISTEM OU NÃO!

Anônimo disse...

estou grávida e tomei a vacina h1n1 em abril de 2011, e fiz o teste de hiv no começo de agosto, soube que esta vacina cria anticorpos que podem acusar falso hiv,até 112 dias, gostaria de saber se passo esses anticorpos na relação sexual, pois meu marido fez o teste rapido e deu reagente.Havia feito um exame a 2 anos quando já estava com meu marido e deu negativo, confio que ele nao me traiu, e eu tambem não por favor se souber de algo nos ajude, obrigada

Alexandre disse...

Oi anônima. Com esse tempo decorrido, mais ou menos 04 meses, a vacina NÃO interfere no resultado do seu teste de HIV, e se fosse o caso de interferir, o resultado seria "FALSO POSITIVO" e não "FALSO NEGATIVO". Também NÃO há nenhuma chance de haver essa interferência que você supostamente deduziu, no teste de HIV do seu marido.

Portanto o que eu lhe dou como sugestão é que o seu marido faça (se já não fez) o teste "confirmatório de HIV", para ter o diagnóstico definitivo, e em caso POSITIVO seguir as orientações dos profissionais de saúde para iniciar seu tratamento.

E você também deve realizar o seu teste de HIV para tirar as dúvidas, pois estando grávida o correto é que você JÁ TIVESSE FEITO NO PRÉ NATAL.

Essa é a única maneira de vocês obterem as respostas corretas, inclusive seria muito mais aconselhável que ambos fossem orientados por um(a) MÉDICO(A). O seu marido através de um(a) INFECTOLOGISTA e você através de um(a) GINECOLOGISTA, para que todos os procedimentos necessários sejam efetuados, ok?

Abraços

Anônimo disse...

ola Alexandre,eu tive uma relacao com um portador de hiv,mais com a caminha so que quando terminamos e essa pessoa gozou dentro de mim e logo depois percebbemos que a camisinha havia rasgado e a parte que rasgou creio eu que ficou dentro porque nao vimos parte dela em lugar nenhum.A minha pergunta é a seguinte,é possivel eu ter contrado a doença nessa relaçao.Obrigado

Alexandre disse...

Anônimo, se a pessoa "comprovadamente" é portadora do hiv, houve o risco de transmissão do vírus. Mas para saber se a contaminação existiu ou não, SOMENTE FAZENDO O TESTE ESPECÍFICO DE HIV!

Abs

Anônimo disse...

Alexandre é possivel eu ter tido relacao com um portador do virus hiv a mais de 4 anos e nao ter pego pois eu tenho dois filhos um de 4 anos e outro de 1 ano.todos eu fiz o teste de hiv e deu negativo vc pode me responder porque isso pode acontecer

Alexandre disse...

Anônima, não é uma regra mas pode acontecer (raramente) de uma pessoa ter relações com alguém comprovadamente soro+ e não se contaminar pelo HIV. Por isso eu lhe sugiro que marque uma consulta com um infectologista, ou acompanhe seu marido nas consultas com o médico que o trata, para tirar todas as suas dúvidas e ter as respostas corretas que necessita, pois SOMENTE UM MÉDICO PODE LHE DAR AS MESMAS!

Anônimo disse...

Pra quem ainda tem dúvida , segue a resposta online do médico Victor
do Aids Portugal :
Dr. Vitor, fiz dois testes de 4ª geração (anticorpos + subtipo O + Agp24) passados 16 e 27 dias após situação de risco, ambos com resultado não reactivo. Telefonei hoje para a linha Sida para saber se o meu resultado já pode ser considerado conclusivo e aconselharam-me a telefonar para o laboratório que me realizou o teste para saber o período de janela do exame de 4ª geração que fiz. Pensei que os períodos de janela fossem todos iguais e só dependessem da geração do teste. Neste sentido gostaria de saber a opinião do Dr. para esta questão e para a minha situação em concreto.
Obrigado


--------------------------------------------------------------------------------



Resposta colocada por Victor Bezerra em 25 Março 2010

Caro Mario:
Com esses testes está negativo. Ponto final.
Um Abraço
Dr. Victor Bezerra

Alexandre disse...

Obrigado pela colaboração!

Abs

Ana maria disse...

Boa noite Alexandre,

Primeiro, gostei muito da idéia do seu site. Acho que você tem ajudado muitas pessoas com meus comentários, incentivo e informações.

Vivemos em uma sociedade em que nada se comenta sobre o HIV, gerando muitos tabus e fantasias sobre o quadro.

Eu sou acupunturista, estou atendendo um amigo portador do vírus. Em uma sessão, ao retirar uma agulha (o calibre da agulha é da finura de um fio de cabelo), eu sem querer espetei meu dedo.

Senti a picadinha, mas não saiu sangue. Meu amigo disse que não tinha que me preocupar...

Mesmo assim, amanhã vou em um posto para fazer um exame.

O que você me diz sobre essa situação? É possível ter picado apenas superficialmente e não ter entrado em contato com meu sangue?

Abraços!

Alexandre disse...

Boa tarde Ana Maria. Eu respeito a sua opinião, mas penso diferente, ou se seja, vivemos numa sociedade que há mais de 30 anos SABE TUDO sobre hiv, porém essa mesma sociedade não quer ou acredita que NÃO precisa estar informada sobre o vírus, mesmo tendo a disposição essas "INFORMAÇÕES", e dessa forma cria fantasias, discriminações, preconceitos e insiste em TABUS ridículos e hipócritas (minha opinião).

Sinceramente "eu" acredito que nesta situação relatada por você, o risco de contaminação foi muito pequeno. Porém vamos ser práticos: Foi um acidente que "poderia" causar a transmissão. Portanto eu sugiro que você vá a um posto especializado e relate sua situação de preferência para um(a) médico(a), e mesmo que o(a) profissional também diga que não há porque se preocupar, FAÇA O TESTE, para se tranquilizar e não ficar sofrendo ou na dúvida, ok?

Abs

Anônimo disse...

Peço desculpa por voltar a perguntar sobre o assunto mas estive a tentar ver a minha postagem e saber a resposta mas não encontro...a minha pergunta é uma pessoa que tivesse uma relação de risco (sem protecção) por exemplo no dia 14/08/2011 e fizesse um teste da 4.ª Geração no dia 09/09/2011 e o resultado fosse não reactivo, se essa pessoa podia estar descansada?

Peço desculpa mais uma vez mas não consigo ver a resposta a minha anterior postagem.

Obrigado pela atenção e pelo seu trabalho no Blog.

Abraço.

Alexandre disse...

Anônimo, vou lhe responder da seguinte forma: "Eu" confio no resultado de um teste de HIV realizado após este período de dias que você relata, mas "é você quem tem de confiar". Por isso que "eu sempre" dou como sugestão que a pessoa marque uma consulta com um especialista para relatar "tudo sem omitir nada", levar o teste de HIV caso tenha feito, falar também sobre AS OUTRAS DST SEMPRE IGINORADAS, ouvir do(a) especialista as respostas corretas, pois "somente ele(a) tem conhecimento para dar os diagnósticos definitivos"!

Abraços.

Anônimo disse...

anonimo(ma)
comecei um relacionamento com uma pessoa ,que se tornou meu esposo ele sabia que eu era portadora nao quis se prevenir pois jurava estar sempre ao meu lado!agora nos separamos ele fez varios exames por varias vezes e sempre deu negativo e moramos juntos por 1 ano.por que sera que ele nao contraiu o virus??e eu tambem ainda nao precisei tomar remedios!!ja faz 2 anos que sou portadora!!

Alexandre disse...

Anônima, a sua pergunta até mesmo se eu fosse um médico ou cientista, teria dificuldades para lhe responder, pois o hiv ainda tem muitos "mistérios" a serem desvendados, mas PELA CIÊNCIA E PELA MEDICINA.

Existem vários casos no mundo de casais sorodiscordantes (onde um é portador e o outro não), e em muitos desses casais não ocorreu a contaminação. Na sua próxima consulta com seu infectologista, converse com ele a respeito que certamente as respostas serão as corretas. Inclusive peça também que ele lhe explique porque você ainda não precisa da medicação. Provavelmente a sua saúde no geral deve estar em ótimas condições, e o seu cd4 e carga viral também devem estar em níveis ótimos e que permitem que você não utilize a medicação por enquanto. Mas REPITO...somente o seu médico é que sabe e pode lhe dar essas explicações, ok?

Anônimo disse...

sugestão de reportagem:

http://g1.globo.com/globo-news/noticia/2011/11/cura-para-aids-pode-ocorrer-daqui-quatro-anos-diz-medico.html


leonardo

Alexandre disse...

Leonardo, obrigado pela sugestão/colaboração.

Abração!

Anônimo disse...

ola Alexandre,tudo bem.A alguns meses eu lhe escrevi e lhe contei que o meu marido tinha descoberto que era soro positivo a pouco tempo e que eu ele a quatro anos tinhamos relações sem camisinha e que temos 2 filhos um de 4 anos e outro de 1 ano.A medica dele pediu para eu fazer o teste rapido aqueles que saem com 10 minutos,então eu fui e fiz e o resultado foi negativo.Então a medica me falou que o fato deu não tem sido contaminada é porque eu posso ter um tipo de liquido vaginal mais acido no qual não permite o virus passa,e ela me disse tambem que o virus não esta no esperma que e que por isso pelo fato de eu não ter virus meus filhos tambem não tem.Isso é verdade:pois a minha filha mais nova ela soa muito a noite e adoece muito ela ta sempre tocindo,e pelo menos uma vez por mes ela tem febre.obrigado desde ja

Anônimo disse...

Alexandre mesmo se eu tiver contraido o virus depois do nascimento da minha filha e ela ainda estiver amamentado pode acontecer a contaminação obrigado desde ja

Alexandre disse...

Olá Anônima(1). Eu acredito que deva ter dito à você que nesses casos, "quando a presença do HIV É REAL em um dos parceiros(as)", é necessário um acompanhamento MÉDICO e realização de testes até que se tenha "certeza absoluta que não houve a contaminação". E esses testes devem incluir os filhos do casal, até porque NÃO há como saber quando a pessoa (no caso seu marido) foi contaminada pelo vírus.

Sinceramente eu acho que você não entendeu o que sua médica lhe disse, porque um dos locais onde a concentração do vírus é altíssima, "é exatamente no esperma do homem que tem o hiv".

Essa médica é quem está acompanhando/monitorando o tratamento do seu marido?

Se for, solicite a mesma que lhe oriente sobre suas dúvidas e sobre sua filha.

Se não for, procure o(a) médico(a)infectologista do seu marido para essas orientações/explicações.

Abraços

Alexandre disse...

Anônima(2). A mãe portadora do HIV NÃO pode amamentar seu bebê, porque essa é uma forma de transmissão do vírus. Converse e se oriente com seu(sua) médica a respeito!

Abraços

Anônimo disse...

sera possivel alexandre que em uma relacao eu nao ter contraido o virus e ter engravidado a minha filha ter nascido com o virus e eu nao ter

Alexandre disse...

Anônima(3)...POR FAVOR LEIA A "SUA PERGUNTA".

Nós "dois" somos leigos, mas mesmo assim "nós dois" sabemos que a transmissão do HIV SOMENTE ACONTECE SE UMA PESSOA TEM O VÍRUS E O TRANSMITE PARA OUTRA PESSOA. Neste seu suposto caso, SE A MÃE NÃO TEM HIV, COMO PODE OCORRER A CONTAMINAÇÃO DO BEBÊ, "SE O HIV NÃO EXISTE"?

Pense um pouco, tenha bom senso e "caso" exista um situação REAL, procure um(a) especialista!

Anônimo disse...

nao alexandre tudo bem so que quando eu estava gravida fiz o exame de hiv e deu negativo,a filha filha ja esta com 1 ao e meio,o meu marido descobriu que tem o virus a 4 meses eu a 2 meses fiz o exame e deu negotivo.O que eu quero saber é se entao eu posso ficar despreoculpada em rela~çao a minha filha sendo que nesse dois teste deram negativo ela nao esta contaminada obrigado

Alexandre disse...

Anônima, com toda a sinceridade os seus relatos estão muito confusos, acredito que seja por causa da sua preocupação e dúvidas, por ter descoberto que seu marido é portador do HIV. Por isso eu repito o que lhe escrevi sugerindo que você marque uma consulta com um infectologista, ou com este especialista que acompanha/monitora o tratamento do seu marido, para expor tudo o que relatou aqui "pessoalmente" ao médico, e obter as respostas concretas e corretas, pois somente um médico pode dá-las com certeza absoluta e só ele pode lhe tirar todas as preocupações, ok?

Abs

Anônimo disse...

alexandre ; meu mome é júlio moro em campina grande queria de aulgunha forma ajudar quem esta pasando a cidrome do hiv porque eu passei po esta esperiençia e foi muito ruin pra min e pra minha familia trazei com uma garota no dia 14.12.2010 com poucos dias começei a emculcar que tinha pagado o viruss fiz o teste com 15 dias com 30,45,60,140,240 todos megativos quaze fiquei louco sem motivo aulgum não queria comer não saia de casa ficava pergunta nos hospitais nos postos de saúde tava ficanco de um jeito que nén minha mãe tava aguetando mais graças a deus emcotrei este amigo chamado alexandre ai começei a ler todos os depoimentos ai cai na real sai da ipimoze do hiv pesso por favor ci poder posta meu comentario que fassa mt obg; alexandre

Alexandre disse...

Júlio, obrigado pelo seu depoimento pessoal que certamente ajudará muitas pessoas.

Abraços

Anônimo disse...

oi alexandre tudo bem.Uma pessoa portadora do virus hiv começa a tomar os remedios e sinal de a doença esta avançada e pode piorar a qualquer momento:e outra se essa pessoa não tem nenhum sintos dos efeitos colaterais é sinal de que o remedio não esta fazendo efeito desde ja obrigado

Alexandre disse...

Oi Anônimo, tudo na paz obrigado!

A pessoa com hiv inicia a terapia com os antirretrovirais, quando suas defesas "naturais" estão baixas, para "evitar e prevenir" o aparecimento das doenças oportunistas. Claro que existem pessoas que descobrem o hiv já num estágio avançado, e neste caso a terapia é iniciada imediatamente "para reverter o quadro". Por isso a importância da descoberta "precoce" e dos exames de cd4 + carga viral + saúde no geral, que serão analisados pelo(a) médico(a) infectologista para saber se a pessoa precisa ou não iniciar a terapia.

Os efeitos colaterais "podem ou não acorrer", e isso depende da reação de "cada organismo". O "sucesso" do tratamento é indicado pelos exames de CD4 E CARGA VIRAL, e não pela presença ou não de efeitos colaterais.

Abs

Duo disse...

Alexandre boa noite Tive uma situação de risco, t... Alexandre boa noite

Tive uma situação de risco, tive uns pegas com um rapaz que conheci, porém não tivemos sexo, ocorre que ele encostou o pênis dele no meu anus e tenho hemorróidas, estou ficando louco com este pertbação na cabeça, já ta virando psicológico. esto com medo de tudo

Alexandre disse...

Duo, na minha visão de "leigo", você não correu risco algum nesta situação relatada!

Duo disse...

Alexandre, muito obrigado.
É que ouvir falar que mesmo não penetrando pode ocorrer risco.

Agradeço a Deus pela sua vida, que Jesus te abençoe.

Alexandre disse...

Duo, esqueça, ignore, despreze esse tal "ouvi falar" e inclusive opiniões de "leigos como eu". SEMPRE tire suas dúvidas com um(a) médico(a) especialista, pois são eles(as) os(as) ÚNICOS QUE LHE DARÃO UMA OPINIÃO/RESPOSTA CORRETA!

Abs

Mila disse...

Você é um anjo enviado por DEUS, preciso muito da tua ajuda, a tempos eu perdi minha paz!!

Em outubro de 2010 eu trai o meu marido com uma pessoa que conheci na internet, tive uma relação de alto risco com um desconhecido, sexo anal sem camisinha, minha peregrinação começou após 20 dias dessa relação, procurei um CTA e realizei um teste rápido, o resultado foi negativo, voltei com 82 dias no mesmo CTA e fiz outro teste rápido, mais uma vez negativo, após esse teste de 82 dias descobri que tinha HPV, e com 120 dias apos essa relação de risco com o desconhecido, mais uma vez voltei ao CTA e realizei outro teste rápido, graças a DEUS mais uma vez negativo.
O tempo passou eu e meu marido decidimos ter outro filho, 1 ano após a minha relação de risco em outubro de 2011, eu descobri que estava gravida, e mais uma vez tive que fazer outro teste rápido, com menos de 1 mês de gestação, e exatamente 1 ano apos o sexo anal com o desconhecido, graças a DEUS, novamente negativo!

Minhas perguntas são:
1) Todos esses testes com 20, 80, 120 e 1 ano, (todos testes rápidos), são definitivos ou ainda é necessidade de realizar mais testes??
2)Lembrando que esse ultimo que eu fiz com 1 ano eu já estava gravida, isso pode interferir no resultado??
3)Essa situação de risco, me deixou tão abalada que eu tomo anti depressivos, cloridrato de amitriptilina, essa medicação pode interferir no resultado?

Parabéns pelo seu trabalho realizado retirando a duvidas de muitas pessoas que por aqui passam angustiadas, desesperadas, que DEUS o abençoe e o proteja sempre e que esse ano que acabou de começar, seja repleto de realizações, saúde e muita paz!!
Obrigado, e fique com DEUS!!

Alexandre disse...

Oi Mila. Você já deve ter percebido que eu sou muito franco e direto, até porque não sei ser de outra maneira, e também sou leigo. Por isso vou lhe dar minha visão leiga para que você "tire aquilo que possa lhe ser útil", ok? Ahhh, e eu não sou um anjo não, sou apenas uma pessoa como você e qualquer um de nós, só isso!

Na realidade eu acredito que você não precisa da "minha" ajuda, precisa sim "se auto ajudar" para poder voltar a viver em paz.

VOCÊ JÁ SABE, ATRAVÉS DE TODOS OS TESTES DE HIV REALIZADOS COM TEMPO MAIS DO QUE SUFICIENTE E QUE NÃO HAVERIA MAIS COMO OCORRER UMA SUPOSTA INTERFERÊNCIA, E PELA PALAVRA MÉDICA, QUE NÃO É PORTADORA DO VÍRUS (HIV), MAS SIM PORTADORA DO HPV.

Inclusive o HPV foi constatado bem depois dos 1ºs testes de HIV. Acredito também que você tenha sido acompanhada por um(a) especialista tanto na realização dos testes de HIV, como na investigação de TODAS AS OUTRAS DST, e este(a) especialista está acompanhando o seu tratamento do HPV assim como do seu marido, pois é imprescindível que o casal (caso ambos tenham HPV) faça o tratamento.

No caso de você não ter sido assistida por um(a) especialista, sugiro que faça isso para poder descartar todas as outras DST e seguir com o tratamento do HPV, repito...também para seu marido.

Se você está em tratamento da depressão, é evidente que está sendo acompanhada/tratada por um(a) psiquiatra, e essa depressão já explica "parte" da sua falta de paz e da sua descrença nos resultados dos testes de HIV.

A outra "parte" está dentro de você mesma, do ou dos "sentimentos" que a estão impedindo de enxergar a realidade, e só você sabe quais são esses sentimentos, e também só você pode "se auto ajudar" para se ver livre deles.

Abra o "jogo totalmente" com o(a) seu(sua) psiquiatra, relate tudo como fez aqui pois as orientações dele(a) mais a sua "auto ajuda", são os 1ºs passos para ter de volta sua paz.

Abs

Martinha disse...

Alexandre, estou em pânico com o que aconteceu comigo. Sou lésbica, não sou promíscua, já fiz exame de HIV(negativo) e depois disso não havia tido mais relações sexuais. Há 3 dias, depois de uma bebedeira, beijei 4 meninas na boca, beijos muito calientes, uso aparelho ortodôntico e constantemente tenho cortes grandes na língua e na boca que chegam a sangrar. No final da noite acabei indo a um motel com uma delas, ela fez sexo oral em mim várias vezes e colocou o dedo na minha vagina, fui totalmente passiva. Eu já tinha deixado claro pra ela que não faria nada, porque não a conhecia e tinha medo de pegar HIV, ela disse várias vezes que não tinha HIV (não posso confiar), mas mesmo assim seria somente ativa, eu não precisaria fazer nada com ela.
Corro risco de ter pego HIV pelo sexo passivo? E caso uma das meninas que beijei tivesse algum sangramento na boca, eu corri riscos por conta dos cortes que tenho na língua?
Estou totalmente em pânico e desde o ocorrido não consigo mais pensar em outra coisa. Vou acabar ficando paranoica nesses 3 meses que tenho que esperar pra fazer o exame.

Alexandre disse...

Martinha, você sabe que eu sou tão leigo como você, portanto minha opinião é apenas uma "suposição", e a opinião "correta você só terá através de um(a) médico(a) especialista.

Na minha visão (LEIGA) o seu pânico é exagerado porque BEIJO NÃO TRANSMITE HIV, SEXO ORAL PASSIVO (QUANDO FAZEM EM VOCÊ) AS CHANCES DE TRANSMISSÃO DO HIV SÃO POUQUÍSSIMAS QUASE NULAS, E INTRODUÇÃO DEDO TAMBÉM NÃO TRANSMITE HIV.

Na realidade você já está paranóica (como você se definiu), inclusive NÃO é necessário 3 meses para realizar o teste de HIV...+- 25 dias APÓS A ULTIMA RELAÇÃO já são suficientes.

REPITO: Sou totalmente LEIGO, mas acredito que você NÃO CORREU RISCO ALGUM para infectar-se pelo HIV "nessas situações citadas", até poderia...repito...PODERIA ocorrer transmissão de OUTRAS DST, CASO suas parceiras fossem portadoras de alguma.

Sugiro que você sai da da net e marque uma consulta com um(a) médico(a) especialista, conte tudo sem omitir nada e ouça a opinião ESPECIALIZADA para acabar com suas dúvidas.

Mila disse...

Alexandre, me perdoe por te chamar de anjo, mais vendo as tuas respostas, a ajuda que vc da para as pessoas não caberia nome melhor.. Obrigado pela tua resposta!

Só para esclarecer alguns fatos que deixei no ar, na verdade os meus primeiros exames, com 20 dias e com 82 dias, eu fiz por conta e risco no CTA, sem pedido medico!!
O de 120 dias, meu ginecologista pediu, por ter descoberto a lesão com hpv no colo do útero, mais uma vez voltei ao mesmo CTA e fiz um novo teste... O teste com 1 ano, fiz a pedido medico também, nesse ultimo teste eu já estava gravida e meu medico solicitou todos os testes inclusive para todas as outras Dst's, todas elas negativas... o de hiv eu fiz no mesmo CTA, mais uma vez o teste rápido, Mais nunca anjo, em momento algum eu contei a verdade para meu medico, ninguém sabe sobre a traição, na verdade agora só eu e vc sabemos (rs), nunca tive coragem de contar, por vergonha do meu ato cometido, por me sentir suja, baixa... ah, se eu pudesse voltar atrás...
Como eu não contei nada a ele, minhas duvidas nunca foram sanadas, não sei sobre o teste rápido, se é bom, se é confiável, se é definitivo, se é necessário realizar testes laboratórias, se as janelas que usei para realizar os mesmos são seguras, se transar com meu marido e tomar anti depressivos interfere nos resultados dos testes, perdida anjo, e com panico, não por mim, mais por pensar que se eu estiver contaminada, se esses exames não forem seguros, eu passei para meu marido, que não tem nada haver com erros meus, e para meu bebe, que ainda nem nasceu...
Ah.. meu desculpa pelo desabafo...
E obrigado por me ler!!

Abs!!

Alexandre disse...

Mila, o que eu poderia lhe dizer já foi dito, e agora com mais detalhes como este, a minha "visão leiga" que lhe passei a respeito dos testes não muda em nada, até porque existe também a palavra médica especializada que lhe comprova que você NÃO TEM HIV. É UM FATO!

Só repito que o seu marido precisa fazer o exame para saber se também é portador do HPV, para saber se é portador e fazer o tratamento.

Mila, EU não posso, não devo e nem tenho o direito de opinar sobre sua vida pessoal e particular, mas posso lhe dizer que tanto seu ginecologista como seu psiquiatra, SÃO PROFISSIONAIS DA SAÚDE, e jamais podem ou vão lhe julgar, POIS VOCÊ É PACIENTE DELES, E OS MESMOS TEM APENAS A OBRIGAÇÃO E DEVER DE CUIDAR DA SUA SAÚDE, NÃO DA SUA VIDA PESSOAL.

Finalizando, lembre-se que você como qualquer pessoa, É HUMANA, e não uma máquina "programada para ser infalível".

Volto a repetir que o retorno da sua paz "emocional", só depende de você mesma. Não há mais o que eu possa lhe dizer.

Abraços

Martinha disse...

Alexandre, vou seguir seu conselho e procurar ajuda profissional, pois cada vez que procuro algo na internet e vejo controvérsias, mais meu pânico cresce.
Sempre fiz sexo apenas com mulheres, fazia sem a mínima proteção e não me importava com HIV, tive várias parceiras fixas e casuais, perdi a conta, pois no meu entendimento e pouco conhecimento, o sexo entre mulheres não era caso de risco.
Minha nóia surgiu quando em 2010 fui a uma ginecologista, contei a ela que até o momento só tinha tido relações com mulheres e fazia mais de um ano que não tinha relação nenhuma. Ela me mandou fazer exame de HIV e de outras inúmeras DSTs, daí então entrei em pânico, e comecei a fuçar a internet em busca de respostas, até o recebimento dos resultados dos exames, que deram todos negativos.
Depois disso e com a colocação do aparelho ortodôntico não quis mais ficar com ninguém, medo até do beijo por conta dos cortes na língua. Foi quando ocorreu este episódio, sob o efeito do alcool, que relatei no post anterior que meu pânico voltou.
Acho que a ajuda profissional que devo procurar no caso é psiquiátrica, não é?
Obrigada pelo desabafo...

Alexandre disse...

Oi Martinha. Acredito que você "para sair dessa paranóia", deveria procurar um(a) especialista que poderia ser um(a) ginecologista ou infectologista, para que o(a) mesmo(a) a tranquiliza-se a respeito de HIV/DST.

E em paralelo um(a) psicólogo(a) "a princípio", pois este(a) ultimo(a) avaliaria seu estado emocional e se necessário a encaminharia para um(a) psiquiatra, ok?

Abraços

Anônimo disse...

Oi Alexandre! Estou desesperada a espera duma resposta sua...ja publiquei aqui um comentario mas vc nao respondeu...estou a morrer de medo...tive uma relaçao de risco com o meu marido,ele nao ejaculou mas tinha uma pequena ferida na glande que sangrou...a relaçao so durou cerca de um ou dois minutos. Dias depois descobri que ele esta seropositivo. Fiz o primeiro exame com 4 dias e outro com 29/30 dias,no hospital. Deu negativo,mas estou desesperada e nao aguento esta angustia de ter que esperar 6 a fazer exames. Alguns medicos me disseram que a probalidade é minima mas uma infeciologista me disse que terei que repetir durante 6 a 9 meses os exames. Vivo em portugal e nao sei que tipo de exames se fazem aqui.
Aguardo resposta. Obrigada!

Alexandre disse...

Anônima, eu entendo o seu sentimento de medo, mas no seu caso houve um real risco de contaminação pelo HIV, já que seu marido é portador e vocês tiveram relacionamentos sexuais sem proteção por um longo período.

PORTANTO, "NESSES CASOS DE EXPOSIÇÃO REAL POR LONGO TEMPO", é necessário que se façam testes mais prolongados...

POR SEGURANÇA E PARA QUE FIQUE TOTALMENTE DESCARTADA A CONTAMINAÇÃO PELO VÍRUS. E TAMBÉM É NECESSÁRIO QUE VOCÊ FAÇA TESTES/EXAMES PARA INVESTIGAR TODAS AS OUTRAS DST, UMA VEZ QUE SEU MARIDO APRESENTAVA UM FERIDA NA GLANDE, O QUE PODE SER INDICATIVO DE ALGUMA DST.

Não se apegue aos tipos de testes realizados, porque TODOS são eficazes. Você agora precisa tentar manter a calma, ser examinada, monitorada e acompanhada por um especialista e aguardar a palavra final médica, pois somente ela lhe dará a resposta correta e definitiva do seu caso.

Anônimo disse...

Alexandre,eu acho que nao me expliquei bem...eu so tive uma relaçao de risco com o meu marido visto ele ter estado no estrangeiro durante 10 meses.Nao houve ejaculaçao e a relaçao durou pouco mais de 1 minutoou dois... Quando fiz o primeiro exame,aos 4 dias que deu negativo eu nao tinha relaçoes com ele ha 10 meses...Ao fim de 29/30 dias repeti e deu negativo.Eu acho que ele so apanhou o virus desde que esta no estrangeiro.

Alexandre disse...

Anônima, por favor raciocine comigo:

Sua ultima relação de risco foi essa relatada, o teste realizado após 04 dias NÃO teve um resultado correto. Já o realizado após 30 dias, este sim dá um indício que você não foi contaminada PELO HIV.

NÃO há como você saber a quanto tempo ele é portador do HIV, Portanto os médicos estão procedendo de maneira correta PARA SUA SEGURANÇA E PARA DESCARTAR DEFINITIVAMENTE A POSSIBILIDADE DE INFECÇÃO PELO HIV.

Além disso, conforme você relata, seu marido tinha ferida na glande, o que indica que ele provavelmente esteja também infectado por uma ou mais DST. Mais um fato para que os médicos tomem todos os cuidados PARA SUA SEGURANÇA.

Repito e concluo a minha visão LEIGA: Para sua total SEGURANÇA, você deve ser acompanhada por um ESPECIALISTA e deve realizar todos os testes/exames PARA INVESTIGAR AS OUTRAS DST, e também POR SEGURANÇA seguir as orientações MÉDICAS a respeito dos teste de HIV.

E uma sugestão: Troque a net onde você somente terá suposições e achismos, pela realidade. Fazendo o que deve ser feito para acabar com todas as suas dúvidas, isso NÃO HÁ como fazer no virtual, SOMENTE NA VIDA REAL, COM FATOS REAIS E COM A PALAVRA MÉDICA ESPECIALIZADA!

se ele tem o vírus

Anônimo disse...

Obrigada Alexandre! O seu blogue é maravilhoso! Gostava de ter o seu e-mail para poder desabafar nestas horas de angustia...é possivel? Tudo de bom para si!

Alexandre disse...

Obrigado anônima, ags1958@hotmail.com

Abraços

Alexandre disse...

Anônima, eu não utilizo o MSN ON LINE (MESSENGER), apenas a minha caixa de e-mails. Portanto se você quiser envie suas mensagens que responderei assim que for possível.

Abs

Anônimo disse...

oi Alexandre queria te parabenizar pelo teu trabalho maravilhoso, muito obrigado por tudo.agradeço a deus todos os dias pois hoje tive a confirmação de que não estou com hiv mas esse assunto me chamou muito atenção pois antes de estar desconfiada era um assunto que não me interessava,mas agora gostaria de saber se algo que posso fazer para ajudar as pessoas.

Alexandre disse...

Oi Anônima, obrigado pelas palavras e apoio. Do lado direito do blog você pode encontrar algumas entidades "sérias", as quais poderia ajudar conforme suas possibilidades, ok?

Abraços

Anônimo disse...

Bom dia!

Estou precisando de um aconselhamento. No dia 08 de março de 2012, dia das mulheres, houve um presente para todas as mulheres que trabalham na empresa. Todas ganhamos um dia de manicure, realizado aqui mesmo no salão social. Fui a primeira e fazer a unha e perguntei pra manicure se o alicate estava esterilizado, ela disse que sim. Fiz a unha mas depois fiquei com muito receio. Minha unha não sangrou, não foi retirado o tal bife e se sangrou foi tão pequeno que não percebi. Então, mas como já tinha feito todos os exames possíveis no final do ano passado (2011), agora fiquei muito preocupada. Nem estou dormindo mais. Sou casada e não tenho parceiros fora da casamento. Será que posso ter contraído o HIV por esse alicate de unha? E se ela mentiu? Se o alicate não estava esterelizado? Mesmo não tirando o tal bife corro risco? E se tivesse tirado? Preciso fazer o exame? Preciso esperar muito tempo pra fazer o exame ou posso fazer com 20 dias?? Socorro me ajude!!

Agradeço,

Alexandre disse...

Anônima, nessa situação (manicure) o risco de contaminação (CASO OS APARELHOS NÃO SEJAM DESCARTÁVEIS E NÃO ESTEJAM ESTERILIZADOS CORRETAMENTE) é bem maior PARA HEPATITES, cujo vírus é 100 VEZES MAIS CONTAGIOSO QUE O HIV.

De nada adianta você ficar fazendo perguntas na internet, pois a sua preocupação NÃO será resolvida. Portanto procure um(a) médico(a) especialista, conte sua história e siga sua orientações. Essa é a única maneira de você obter as respostas concretas e corretas.

Anônimo disse...

ola alexandre tudo bem,eu sou casada com um soro positivo logo quando ele descobriu que tinha o virus nos tivemos uma relação sem proteção,depois de mais ou menos uns vinte dias eu fui ao medico no qual ele faz o tratamento e realizei o exame e deu negativo.Lembrando que eu estou com ele a 5 anos e sempre tivemos relação sem proteção.e temos 2 filhos e de todos eu tambem fiz aquele teste ante hiv na gravidez e deu negativo.Vc pode me explicar porque algumas pessoas tem relação sem proteção com soro positivo e não contrai a doença.A medica disse que isso é raro que de 100 pessoas que tem relação desprotegida 1 não pega mais porque.desde de ja obrigado.E um bom fim de semana

Alexandre disse...

Oi Anônima. Se você der uma pesquisada nas postagens deste blog, "e principalmente no SITES SÉRIOS E ESPECIALIZADOS", verá que a CIÊNCIA afirma que existem pessoas "RARAS", que não são infectadas pelo HIV, inclusive nos estudos e pesquisas das vacinas esse "detalhe" é um dos principais "alvos", até porque se os cientistas "desvendarem totalmente este segredo/mistério", fatalmente chegarão a cura do HIV/AIDS.

Mas vale lembrar que por ser algo "RARO", você deve continuar conversando mais insistentemente com a médica a respeito, e principalmente ter relações com seu marido COM CAMISINHA, porque você "pode ou não ser um desses casos raros", porém NÃO vale a penas arriscar, certo?

Bom final de semana!

Anônimo disse...

Oi alexandre obrigado,diz a medica que algumas pessoas podem ter o liquido acido e que nao deixa o virus passar.Hoje nos temos sempre a relação com camisinha.

Anônimo disse...

Olá Alexandre,me esclareça por favor ou pelo menos me diga algo que me tranquilize até que chegue o tempo de eu fazer o teste... Eu tive uma relação no dia 28/03 com um parceiro de sorologia desconhecida,ao longo da relação ele me penetrou umas 3x sem camisinha todas essas penetrações foram coisa de segundos...sei que que corri riscos,maspude observar que ele não liberou o esmegma durante todo o tempo que estivemos juntos. Estou apavorada!!! Será que contrai o vírus,se é que ele tem,e mesmo sem a liberação do líquido pré seminal? Desde ja agradeço,abraço grande

Alexandre disse...

Anônima, somente o TESTE DE HIV E DST lhe dará essa resposta, inclusive eu sugiro que você marque uma consulta com um médico especialista (ginecologista/infectologista), para obter as informações corretas e também realizar seus testes..."DE HIV E DST"...sob orientação do mesmo para acabar de vez com suas dúvidas!

Anônimo disse...

oi Alexandre bom dia.Eu sempre tive relação com o meu marido sem camisinha,mesmo eu estando mestruada algumas vezes tambem tivemos relaçõe sem proteção.ha pouco tempo ele descobriu que é soro positivo e eu tive tambem que fazer um teste para saber se eu cotrair a doença.Fiz um teste rapido desses que saem em ate 20 minutos e deu negativo.Vc acha que eu posso ficar despreoculpada e que realmente eu nao tenho a doença.E esses testes são seguros e pode confiarpois entamos juntos a quase cinco anos e ele assim que descobriu a virus teve que começar a tomar os remedios.Desde de ja obrigado

Anônimo disse...

oi alexandre gostaria que vc me esclarecece essa minha duvida em relacao aos teste rapido

Alexandre disse...

Oi Anônima. TODOS os teste de hiv atuais, inclusive o rápido, são seguros e eficazes. Porém "o seu caso" se inclui naqueles que necessitam, "por precaução e segurança", de um acompanhamento MÉDICO mais atencioso, PORQUE VOCÊ TEVE REAÇÕES DESPROTEGIDAS COM UMA PESSOA "COMPROVADAMENTE" PORTADORA DO HIV E POR UM LONGO TEMPO.

Como sugiro à todos "nesses casos", escolha um profissional INFECTOLOGISTA, que pode até ser o mesmo que acompanha seu marido para também lhe dar essa assistência, até ficar definitivamente comprovado que você não contraiu o vírus, ok?

Abraços

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 220   Recentes› Mais recentes»