"Inserção de pessoas vivendo com HIV/AIDS no mercado de trabalho é tema de reunião interministerial. Redução do tempo de contribuição para aposentadoria também foi debatida"


O Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde participou, na quinta-feira (18/02), de reunião interministerial no Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) sobre medidas para "aumentar a inserção de pessoas vivendo com HIV/AIDS (PVHA) no mercado de trabalho".

Segundo Renato da Matta, da Articulação Nacional de Saúde e Direitos Humanos e coordenador da ONG Pela Vidda Niterói, que solicitou a reunião, "cerca de 60% a 70% das 700 mil pessoas vivendo com HIV/AIDS no Brasil estão fora do mercado de trabalho formal".

"As PVHA que voltam ao mercado de trabalho recuperam a dignidade e adoecem menos. Hoje, infelizmente, convivemos com situações em que as pessoas abandonam o tratamento antirretroviral temporariamente para receber benefícios previdenciários e garantir alguma renda, afirmou Renato".

Uma das propostas discutidas na reunião para aumentar a taxa de inserção de PVHA no mercado de trabalho "é a concessão de redução de alguns tributos trabalhistas para as empresas que contratarem PVHA", sendo esta uma proposta inédita globalmente. Outro tema debatido na reunião foi "a redução do tempo de contribuição das pessoas vivendo com HIV/AIDS para a obtenção da aposentadoria por tempo de serviço"

Participaram da reunião o ministro interino do Trabalho e da Previdência Social, Cláudio Puty, o diretor do Instituto Nacional da Previdência Social (INSS), Carlos Brunca, o secretário-executivo adjunto do MTPS, José Eduardo de Lima Vargas, a diretora-adjunta do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, o assessor do MTPS, Sérgio de Sepúlveda, e o médico Alexandre Naime Barbosa, da Unesp Botucatu.

Fonte: Departamento de Dst, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde

4 comentários :

Anônimo disse...

Obrigado por ter voltado. Acredito que, assim como eu, muitas pessoas encontram alento em seus textos. Grande abraço!

Alexandre Gonçalves de Souza disse...

Obrigado, um abraço.

Anônimo disse...

Boa noite tem 4 meses que me descobri soro positivo ainda estou muito chocado mas acreditando na vida.

Alexandre Gonçalves de Souza disse...

Boa noite. Acredite mesmo porque, apesar do HIV, a vida segue!