"Quem vive com HIV deve se vacinar contra a GRIPE H1N1. Em São Paulo a vacina já está disponível"


Em São Paulo a vacinação foi iniciada em 18/04, nos serviços de saúde do município e da Grande São Paulo, "para pessoas vivendo com HIV/Aids, mulheres que tiveram bebês nos últimos 45 dias, populações privadas de liberdade e com outras doenças crônicas". As pessoas que se encaixam nesses grupos (incluindo quem vive com HIV) devem apresentar algum comprovante, como uma guia ou uma receita médica".

A vacina encontra-se disponível em todas as unidades de saúde do município de São Paulo e Grande São Paulo de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas. Nas UBS/AMAs Integradas a vacinação se estenderá aos sábados, no mesmo horário. A relação dos postos pode ser consultada pelo telefone 156 ou clicando aqui. "São necessárias duas semanas para início da proteção". 

"Na ausência da vacina, se a pessoa que vive com HIV contraí-la, poderá apresentar uma evolução desfavorável, uma vez que seu sistema imune se encontra comprometido pelo vírus, e a gripe pode evoluir rapidamente para uma pneumonia viral ou bacteriana muito grave". 

"A pessoa que vive com HIV pode receber todas as vacinas do calendário nacional, desde que não apresente deficiência imunológica importante. Portanto, deve sempre seguir as orientações do médico infectologista que acompanha o seu tratamento".

"As vacinas (e infecções) podem alterar os resultados do exame de carga viral (ou cd4). Sendo assim, é aconselhável realizar os exames antes de tomar a vacina, ou aguardar no mínimo 30 a 40 dias após te-la tomado para realizá-los, evitando assim uma provável interferência da vacina nos resultados dos mesmos".

No restante do país, a campanha começa no dia 30 de abril e vai até o dia 20 de maio. "Informe-se melhor entrando em contato com a Secretaria de Saúde da sua cidade".

Fontes:
Secretaria de Saúde da cidade de São Paulo

Nenhum comentário :

Postar um comentário