"Efeitos colaterais (assim como a regressão progressiva destes) são normais e esperados durante as primeiras 2 ou 3 semanas de tratamento do HIV/AIDS"


"Você que vive com HIV, leia atentamente as explicações da Dra. Marcia Rachid a respeito dos efeitos colaterais causados pelo tratamento antirretroviral".

Dra. Marcia Rachid: Vou explicar uma coisa importante. Existem testes (exame de sangue) que determinam se a pessoa tem determinados marcadores genéticos (características decorrentes dos genes) e se, por essa razão, apresentará certas reações aos diferentes antirretrovirais. "O problema é que não temos no Brasil, exceto na Rede Privada".

O mais conhecido é um exame que verifica se há a presença de HLA B5701, que se for positivo, significa que é proibido prescrever abacavir porque há risco de grave reação alérgica (não é bem alergia) e até morte. Testes semelhantes existem para os outros remédios. Daria para saber quem teria essas reações ao efavirenz relacionadas ao sistema nervoso central, inclusive depressão.

"O que estou tentando dizer é que só são considerados normais ou esperados, efeitos colaterais que acontecem nas primeiras duas ou três semanas e que regridem progressivamente sem precisar fazer nada. Não pode insistir se persistirem os sintomas, muito menos dar antidepressivos, pois a depressão é causada especificamente pelo efavirenz. Isso serve para a anemia do AZT, para o aumento de bilirrubina do Atazanavir (o branco dos olhos podem ficar amarelados, mas depois some se não for o caso da pessoa não poder tomar), tem também esofagite ou gastrite pelo Atazanavir, diarreia pelo lopinavir etc.Tudo que pode acontecer e que foi visto nos estudos, deve sumir nessa média de 2 semanas. Não adianta ficar tentando consertar. Tem que trocar".

Nos outros países, os testes seriam feitos e seria proibido dar o que já sabe que fará mais mal que bem. "Não adianta, por exemplo, dar vitamina para anemia causada pelo Azt porque não regride. Assim é para todos os efeitos. Por isso, tem gente que não sente NADA com efavirenz, NÃO fica amarelo com Atazanavir, não tem diarreia com lopinavir etc etc".

"Se o médico não sabe disso, lamento. O paciente deve dizer que quer mudar e insistir. É um direito: tratar sem sofrer. Não tem que conviver para sempre com efeitos colaterais que são previsíveis e que cabe ao médico ficar atento".

Há muitas opções e deve ser encontrada a melhor pra cada pessoa. "Também não adianta ficar perguntando pro outro o que sentiu justamente por ser tão individual (diferentes marcadores genéticos). É quase como uma impressão digital".

Até na bula diz isso: Os efeitos são esperados nas primeiras duas semanas e devem desaparecer. Quem engole um comprimido, engole 3 ou 4 juntos ou quantos forem necessários desde que não sinta nada!

Autora: Dra. Marcia Rachid - Infectologista

Nenhum comentário :

Postar um comentário