"Programas evitaram que 1,6 milhões de crianças fossem infectadas pelo vírus HIV"


Os programas para evitar a transmissão do vírus HIV da mãe para o bebê evitaram desde o ano 2000 a infecção de 1,6 milhões de crianças, mas esse mal continua sendo a segunda causa de morte entre os adolescentes.

Assim diz um comunicado divulgado neste domingo (18/07/2016) pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) por ocasião da conferência internacional sobre Aids que acontece a partir desta segunda-feira na cidade sul-africana de Durban.

Segundo os dados da agência da ONU, os programas para evitar a transmissão do vírus da mãe para o bebê nos países com alta prevalência de HIV/Aids permitiram que em nível mundial, esse tipo de infecção/transmissão caísse 70% nos últimos 15 anos. Isso equivale a evitar a infecção de 1,6 milhões de crianças, enquanto a atenção com antirretrovirais salvou 8,8 milhões de vidas de todas as idades no mundo todo.

"Mesmo assim, a aids é a segunda causa de morte para quem têm entre 10 e 19 anos em nível mundial, e a primeira na África, lembrou o diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake".

Segundo dados de outras agências da ONU, a primeira causa de morte entre os adolescentes no mundo todo são os acidentes de trânsito, a segunda a Aids e a terceira os suicídios. No começo do século, no entanto, a Aids não estava entre as dez primeiras causas de morte entre os adolescentes, mas desde então a infecção pelo vírus triplicou, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo diz o Unicef no comunicado, "ainda há muito trabalho a ser feito para proteger as crianças e adolescentes da infecção, da doença e da morte".

"De acordo com os dados da ONU, no ano passado a cada hora se infectaram com o vírus da aids 29 adolescentes entre as idades de 15 e 19 anos no mundo todo. Cerca de 65% dos novos infectados no mundo todo são menores do sexo feminino. Só na África Subsaariana, onde se concentra 70% de toda a população mundial soropositiva, três de cada quatro novos adolescentes infectados são mulheres".

Nenhum comentário :

Postar um comentário