"19 postos de saúde em São Paulo passam a oferecer por 24 horas a PEP (Profilaxia pós-exposição) que previne a infecção pelo vírus HIV"


Quem buscava pela PEP (profilaxia pós-exposição) na cidade de São Paulo tinha à disposição todos os Serviço de Assistência Especializada (SAEs) em DST/Aids, que geralmente atendem de segunda à sexta-feira em horário comercial, e o Instituto de Infectologia Emílio Ribas que funciona 24 horas, sete dias por semana. Agora, segundo Américo Nunes, coordenador do Mopaids (Movimento Paulistano de Luta Contra a Aids), outros 19 serviços de urgência e emergência nas cinco regiões da cidade estão oferecendo PEP 24 horas.
"A PEP é uma espécie de coquetel do dia seguinte. Indicada para quem se expôs ao risco de contaminação pelo HIV, a profilaxia impede a infecção se tomada em no máximo até 72 horas após a exposição/situação de risco, e durante 28 dias seguidos sempre com orientação médica".
Américo informou, durante reunião do Mopaids, na quarta-feira (17) que, para garantir o acesso à PEP nestes novos serviços, o Programa Municipal de DST/Aids criou o kit PEP,  que contém antirretrovirais, modelos de prescrição médica da profilaxia e a indicação de um aplicativo voltado a auxiliar profissionais de saúde no atendimento de pacientes que passaram por situações com potencial risco de infecção pelo vírus, o PEPtec. "Essa é uma conquista do movimento social. Sempre pressionamos o Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo para a ampliação desta tecnologia de prevenção na cidade, enfim, saiu", comemorou Américo.

 Na zona leste, por exemplo, os serviços designados para ofertar PEP são o Pronto Atendimento de São Mateus e Pronto Socorro Municipal Julio Tupy.

 Quem precisar da profilaxia na zona oeste, pode se dirigir ao Pronto Socorro Municipal da Lapa ou ao AMA Sorocabana.

 Os hospitais municipais São Luiz Gonzaga e Vila Maria são alguns dos endereços na zona norte.

 Na zona Sul, a PEP será ofertada na Unidade de Pronto Atendimento Campo Limpo.

E veja a lista completa com todos os endereços e telefones dos locais em São Paulo que oferecem a Profilaxia pós-exposição.

Américo pediu aos membros do Mopaids que divulguem estes endereços em suas bases e comunidades. "As pessoas precisam saber que tem PEP pela cidade toda. Se o serviço não for divulgado, ninguém vai procurar".

José Araújo Lima, também do Mopaids e do Espaço de Prevenção Humanizada, lembrou que a tarefa do movimento social será fiscalizar se, de fato, a PEP está disponível nos locais divulgados. "Temos de ficar atentos inclusive para saber se os profissionais estão respeitando todos os direitos do cidadão. O Programa Municipal de Aids está de parabéns, que bom que estamos conseguindo ampliar cada vez mais as políticas públicas de Aids".

Fonte: Agência de Notícias da Aids

Nenhum comentário :

Postar um comentário