"DOLUTEGRAVIR: Inicialmente, será oferecido à soropositivos que iniciarão o tratamento antirretroviral pela primeira vez a partir de fevereiro"


Em janeiro foram distribuídos aos Estados e Distrito Federal 27.862 frascos e 835.860 comprimidos do antirretroviral DOLUTEGRAVIR 50MG que, inicialmente, "será oferecido a pacientes que iniciarão o tratamento antirretroviral pela primeira vez a partir de fevereiro". A expectativa é de que 100 mil pacientes sejam atendidos este ano pelo novo tratamento, que será incorporado gradativamente.

"A partir de agora, para as pessoas vivendo com HIV/Aids que iniciarão o tratamento, a posologia será de um comprimido de Dolutegravir e outro de Tenofovir + Lamivudina (dois em um)".

A implantação desse novo tratamento recoloca o Brasil na posição de protagonista da resposta global ao HIV/Aids, afirmou a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken.

Indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Dolutegravir estava restrito a países de alta renda. Na negociação com fornecedores, o Brasil conseguiu comprar o medicamento com redução de até 70% do valor de mercado, de U$ 5,10 para U$ 1,50 por pílula. A incorporação do Dolutegravir não interfere no orçamento do Ministério da Saúde para antirretrovirais (U$ 1,1 bilhão).

Fonte: Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST
do HIV/Aids e das Hepatites Virais do Ministério da Saúde

Nenhum comentário :

Postar um comentário