MEU NOME É ALEXANDRE


Bom dia, boa tarde, boa noite...
Tudo bem com você?
Que bom!

Ah sim, meu nome é ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA, muito prazer!

Você deve estar se perguntando ou querendo me perguntar por que razão estou reafirmando que meu nome é ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA.

Bem, antes quero lhe perguntar algo...

Por que o espanto, a surpresa quanto a minha convicção em me apresentar como ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA?

Este é o meu NOME!

Portanto não existe NENHUMA razão para que eu me apresente de uma maneira diferente, afinal...repito: ESTE É O MEU NOME!

Por que, por qual razão deveria me identificar de outra forma?

Seria porque sou "portador" do HIV?

Só para "seu" conhecimento...

Na minha CERTIDÃO DE NASCIMENTO; no meu RG; no meu CPF; em TODOS os "meus" DOCUMENTOS PESSOAIS; nos meus PRONTUÁRIOS MÉDICOS e até nos BOLETOS de contas a pagar, está bem claro e visível que o meu nome é ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA.

Em NENHUM deles minha identificação PESSOAL é:

Soropositivo, Portador do HIV, Aidético, Pessoa que vive com HIV, Reagente, HIV Positivo...Gonçalves de Souza.

Inclusive, sempre quando estou aguardando para realizar um exame, uma consulta, uma abertura de conta bancária, etc, etc, etc...quando chega a minha vez, me chamam pelo MEU NOME. Este mesmo que faço questão de repetir até cansar...ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA.

Quando me apresento a "qualquer" pessoa que não me conhece o "ritual" é o mesmo...PRAZER, MEU NOME É ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA, e o seu?

Nas tais "redes sociais e em todo este mundo virtual", pode investigar se quiser...vai estar lá para não restar nenhuma dúvida que o perfil é de...ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA.

Ah, até no meu ATESTADO DE ÓBITO e na minha CAMPA, quando chegar a minha hora de ir para o definitivo saco, assim como chega para TODAS as pessoas, O MEU NOME vai estar e ficar eternamente gravado nestes últimos "documentos".

O fato de TER ADQUIRIDO um vírus jamais vai me privar do DIREITO de ser tratado, respeitado, identificado pelo MEU NOME, afinal eu sou UMA PESSOA, UM SER HUMANO como qualquer outro. E da mesma forma que trato você PELO SEU NOME e o(a) respeito, EXIJO o mesmo como recíproca!

TODA PESSOA, TODO SER HUMANO, ADQUIRE na trajetória da sua VIDA várias doenças, bactérias, fungos, vírus. Já imaginou se toda vez que um ser humano a cada problema de saúde diagnosticado for OBRIGADO a mudar de nome? Seria mais ou menos assim os "rebatizados":

Diabético Gonçalves, Resfriado da Silva, Gripado Lima, Canceroso Mendes, Leproso Martins, Soropositivo/Hiv Positivo/Aidético dos Santos, Leucêmico de Souza, Tuberculoso Matos...e assim por diante.

Desagradável e politicamente incorreta esta relação, não é mesmo?

Pois é...

Captou, percebeu, gravou, memorizou, ou quer que eu desenhe?


Por: Alexandre Gonçalves de Souza
(Se precisar anote para não esquecer mais)


OBS: Se VOCÊ prefere ser identificado(a) como um vírus, como uma doença, por siglas, códigos, números, pseudônimos, etc...a opção, a escolha é SUA. Eu, ALEXANDRE GONÇALVES DE SOUZA, respeito a sua opção/escolha e não o(a) julgo nem o(a) critico por isso. Entendeu?

4 comentários :

  1. GOSTEI DA PAGINA , ASSIM QUE ME SINTO, TENHO NOME, RG, CPF. UM ABRAÇO, MARISOL

    ResponderExcluir
  2. Marisol, obrigado pelo seu comentário e pela visita, um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Alexandre, tudo bem? Meu nome é Fernando Rodrigues Grecco, sou psicólogo, não tenho o vírus, porém após perder uma amiga que tinha, me compadeci bastante com a causa. Ela durante anos não se tratou como deveria e talvez, por isso, veio a óbito tão cedo, com apenas 48 anos. Quero agradecê-lo e elogiá-lo pela iniciativa de criar este blog. A informação e a liberdade de expressão são muito importantes não apenas para quem tem alguma doença, mas também para todas as pessoas, principalmente para acabarmos com essas porcarias de preconceitos e discriminações que assolam nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite Fernando. Infelizmente muitas pessoas deixam de se tratar por medo do preconceito, da discriminação, dos estígmas, dos julgamentos que "rodeiam" o HIV. Com toda sinceridade "eu" não acredito que esses fatos irão mudar na nossa sociedade a cada dia mais "doente, fria, violenta e insensível". Mas, acredito que as pessoas que se descobrem com HIV (ou outra doença) podem sim "mudar" seus conceitos em relação ao "o que os outros vão pensar, dizer, achar, etc etc etc", e passarem a se preocupar exclusivamente em "lutar por suas vidas", até porque "os outros" não vão lutar por elas. Eu convivo com esses preconceitos etc, desde a infância e acredite...o que os "outros" pensam eu sempre considerei que é problemas "deles", e não meu!

    ResponderExcluir